ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

RETRABALHO - FUGAS E DIVERSOS CRIMES CONTRA TAXISTAS E COLETIVOS

Homem é preso por suspeita de dez assaltos a taxistas na Capital. CORREIO DO POVO, 13/07/2011

Série de ataques ocorreu no bairro Partenon nos últimos meses

Um homem de 32 anos foi reconhecido por vítimas de dez assaltos a táxis no bairro Partenon, em Porto Alegre.

Agentes da 23ª Delegacia de Polícia realizaram ação, segundo o delegado Marcos Machado, com o objetivo desvendar a autoria de 15 ataques na região.

Conforme o delegado, o suspeito tem antecedentes por diversos crimes, como assaltos a coletivos e fugas de presídios. A prisão preventiva do homem foi representada pela Polícia Civil.