ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

DESCASO - OS PARTIDOS QUE NÃO APOIAM O PISO NACIONAL DOS POLICIAIS E BOMBEIROS ESTADUAIS

PEC 300 - PSDB NÃO ASSINA VOTAÇÃO DA PEC300 - Portal POLÍCIA-BR, 07,07/2011

O deputado Delegado Protógenes tentou, nesta terça-feira (05.07.2011), articular com o líder do PSDB, Duarte Nogueira, de São Paulo, a assinatura de um requerimento para que a proposta, que ficou conhecida como PEC 300, fosse colocada imediatamente na pauta de votação da Casa. Protógenes conseguiu, momentos antes, a assinatura do líder do PCdoB, deputado Osmar Júnior. Porém, o líder Tucano se recusou a assinar o requerimento, virou as costas para Protógenes.http://www.dihitt.com.br.

O deputado Delegado Protógenes fala sobre a situação e dificuldades em conseguir as assinaturas das lideranças em apoio à PEC 300. POLÍCIA-BR


Ache outros vídeos como este em POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - É bom todo policial se alertar e avisar familiares, amigos e lideranças comunitárias o quando há de descaso com os servidores policiais neste país. Para reajustar os próprios salários cada vez mais extravagantes, juntamente com os dos magistrados, os líderes congressistas entram em acordo em poucas horas. Agora para votar os minguado, necessário e digno piso salarial aos policiais estaduais no Brasil muito distante dos níveis pagos ao Judiciário e Legislativo, eles são dissimulados, fogem e viram as costas. Nas promessas de campanha e na hora do voto a segurança e a melhoria salarial dos policiais estão entre as prioridades cantadas pelos "nobres" candidatos. É bom se alertar.