ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

PARTIDO DA SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA

Militares assumem compromisso em ajudar o PSPC a conseguir 9.500 adesões até o dia 25. Postado por Moderadora em 24 julho 2011 às 14:48 - POLÍCIA.BR. Gazeta do Norte

Reunidos na sede recreativa da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo, policiais militares e bombeiros militares assumiram, na sexta-feira 15/07, compromisso em ajudar a direção estadual do Partido da Segurança Pública e Cidadania (PSPC) a conseguir assinaturas de apoio para participar do Diretório Nacional do partido. Eles vão conseguir 9.500 adesões até o dia 25 de julho.

A reunião ocorreu durante um café da manhã e contou com dezenas de militares na sede recreativa de Jardim Camburi.

Os coordenadores estaduais do PSPC entregaram aos militares fichas para serem preenchidas por cidadãos acima de 16 anos que queiram dar apoio à criação do partido. A ficha de apoio não significa filiação. No futuro, a pessoa pode ou não se filar ao PSPC.

Neste primeiro momento, a direção estadual do PSPC no Espírito Santo precisa conseguir no mínimo 9.500 adesões. Até o dia 25 deste mês, as fichas com as adesões terão que ser entregues ao PSPC no Estado. No dia 4 de agosto, as fichas terão que ser levadas para Brasília, onde vão ser entregues à direção nacional do partido.
“Em todo o Brasil, são necessárias 500 mil fichas de adesão. Isso significa dizer que, depois de conseguirmos as 9.500 adesões, vamos continuar com a campanha de mais apoiamento ao partido”, explicou o secretário geral da Executiva Nacional do PSPC, Alexandre Pereira, que é 1° Secretário da ACS/ES.

A reunião de sexta-feira foi proveitosa e contou com a participação de vários líderes de entidades de classe dos militares estaduais. Estiveram presentes também diretores da ACS/PMBM/ES,como seu vice-presidente, Roberto Caetano, que é presidente estadual do PSPC; Moábio Mendes Washington (diretor Jurídico); Ângelo Gomes, diretor Social e Relações Públicas; e Alexandre Pereira.

“Mostramos aos companheiros a importância de reforçamos no âmbito estadual o PSPC. O partido não é somente dos militares; é de toda a população brasileira, que está ávida por melhorias na segurança pública do País”, disse o coronel BM da reserva remunerada Martinho Pansini, um dos fundadores do PSPC e 1° vice-presidente nacional do partido.

Fonte: http://policialbr.com/profiles/blogs/militares-assumem-compromisso-?xg_source=msg_mes_network#ixzz1T7TmNrl2