ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

CARRO É PERSEGUIDO POR MAIS DE 10 VIATURAS E CONDUTOR É BALEADO

Carro é perseguido por mais de dez viaturas na Capital e condutor é baleado. Veículo colidiu contra um ônibus escolar e só parou após os pneus serem furados por tiros - CORREIO DO POVO, 11/07/2011

Uma perseguição a um Renault nesta segunda-feira, em Porto Alegre, envolveu mais de dez viaturas da Brigada Militar. O carro teria começado a fugir da polícia na Vila Maria da Conceição, na zona Leste, e parado na avenida Bento Gonçalves após os pneus serem furados por tiros e o motorista, baleado, colidir contra uma parada de ônibus.

Segundo o tenente Marco Antônio Vargas, que participou de parte da perseguição, o homem que conduzia o veículo não teria parado em uma abordagem. “Uma guarnição nossa pediu apoio, porque ele ficou zangado e fugiu”, disse. O carro seguiu por diversas ruas e chegou a bater num ônibus escolar. Os policiais dispararam contra o carro. Além de atingir os pneus, os tiros atravessaram a porta do veículo e feriram a perna do homem.

O condutor foi socorrido e levado ao hospital. Depois de medicado, ele deverá ser conduzido para a área Judiciária.