ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

PM UPP É MORTO NA PORTA DE CASA

Na porta de casa. Policial de UPP da Cidade de Deus é morto em Realengo - O GLOBO, 01/08/2011 às 05h11m; Athos Moura

RIO - Um policial militar foi assassinado, no final da tarde deste domingo, na porta de casa, na Rua Pirituba, em Realengo, na Zona Oeste.

O soldado Thiago Moraes Pontes, de 29 anos, era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Cidade de Deus, e estava parado com sua moto, quando um homem atirou de dentro de um carro.

Ele pode ter reagido a uma tentativa de assalto. O policial chegou a ser socorrido no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso é investigado pela Divisão de Homicídios.