ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

O PIOR SALÁRIO DO BRASIL - PASSAM DE DEZ OS PROTESTOS DE PMs


Passam de dez os protestos de PMs por melhores salários. Assista ao vídeo da manifestação em Alvorada que ocorreu nesta madrugada - Reprodução TV Record, As informações são dos repórteres Dico Reis e Marjuliê Martini - Rádio Guaíba e Correio do Povo, 26/08/2011 09:31

Já passam de dez o número de protestos por melhores salários para a Brigada Militar (BM), no Estado, neste mês. Somente nesta sexta-feira, foram quatro registros. O primeiro ocorreu em Gravataí, no km 18 da ERS 118, próximo à entrada para o Campus da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra). Conforme o Grupo Rodoviário da BM, por volta da 0h30min desta sexta-feira, foi ateado fogo em pneus na pista, mas o trânsito não chegou a ser bloqueado, apenas desviado. Por volta da 1h, os bombeiros já haviam apagado as chamas e retirado o entulho da pista. Os autores não foram vistos pelas autoridades.

Em seguida, pneus foram queimados na avenida Getúlio Vargas, em frente à prefeitura de Alvorada. A terceira barricada ocorreu no km 26 da BR 392, em Rio Grande, na zona Sul do Estado. A Polícia Rodoviária Federal informou que houve bloqueio total da pista por uma hora, mas o trânsito já está normalizado no local. Por volta das 5h, manifestantes atearam fogo a pneus no km 107 da BR 158, em Palmeira das Missões. A estrada já está liberada. Nenhuma entidade assumiu a autoria do protesto.

Manifestações semelhantes foram realizadas na BR 116, em Ivoti, no dia 24, e no km 19 da BR 153, em Gaurama, no mesmo dia. Em 23 de agosto, o km 46 da ERS 344, em Santa Rosa, também foi interrompido com pneus e a BR 116 foi bloqueada da mesma forma no km 347, em Tapes, no Centro Sul do Estado. Em Santa Cruz do Sul, um outdoor foi colocado na cidade.

No dia 22, outro protesto foi registrado no km 295,6 da BR 285, em Passo Fundo, na região Norte do Estado. No dia 4, a BR 386, em Frederico Westphalen foi interrompida, e no dia 8 a RST 153, em Passo Fundo.

Nesta sexta-feira, ocorre uma reunião entre o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, e as entidades de classe da Brigada Militar, como a Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes (ASSTBM), e a Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (Abamf), que representa os cabos e soldados. Em pauta, está a reivindicação de aumento de 25% e um plano de recomposição das perdas salariais para os próximos anos. Às 14h30min, a reunião será com o sindicato que representa os policiais civis. Policias militares e civis devem fazer protesto amanhã, a partir de 9h, no portão principal da Expointer.

Abamf pede que policiais não façam protestos

O presidente da Abamf, Leonel Lucas, afirmou que a série de protestos em rodovias e dentro de algumas cidades não foi orquestrada pela associação. Segundo ele, somente o realizado na BR 158 foi aprovado pela entidade. Lucas acredita que manifestações, como a realizada em Alvorada, são vandalismo e fazem o movimento por melhora de salário perder o sentido. O presidente pediu que os policiais não façam mais barreiras, especialmente em estradas estaduais, para evitar confronto entre servidores da corporação.

Assista aos vídeos da manifestação de hoje em Alvorada: