ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

FRACIONADO - PM PRENDE BANDIDO COM CARTÕES CLONADOS. SAI PELA PORTA DA FRENTE DA DP

Tatuapé. Homem detido com 28 cartões bancários supostamente clonados é liberado de delegacia na Zona Leste de SP - O GLOBO, 11/08/2011 às 20h07m; SPTV


SÃO PAULO - Um homem foi detido após sair de um banco, na Zona Leste de São Paulo, com 28 cartões e R$ 8 mil em dinheiro. Há suspeita de que ele teria feito saque com cartões clonados. Apesar dos cartões aparentemente indicarem que forem clonados, ele foi liberado pela polícia nesta quinta-feira.

Um morador do Tatuapé, Zona Leste, entrou numa agência do banco Santander e viu o suspeito sacando dinheiro com vários cartões. A pessoa ligou para a central da Polícia Militar, telefone 190. O rapaz já estava na rua quando os primeiros policiais chegaram.

- Ele saiu correndo e conseguiu ser abordado. Com ele havia uma quantidade grande de cartões e uma certa quantia em dinheiro. Ele disse que estava cometendo o delito mesmo, ele falou tranquilamente.Na hora ele disse que estava sacando dinheiro - disse o PM Murilo Goes.

Com o rapaz e no carro que ele dirigia, os policiais encontraram mais de R$ 8 mil e 28 cartões. Alguns têm a marca do banco. Outros são brancos e têm números escritos à mão, que podem ser senhas.

O caso foi apresentado primeiro à Central de Flagrantes, na Vila Carrão, Zona Leste. Depois, foi transferido para a Delegacia do Tatuapé. Mas ele não foi preso em flagrante. O suspeito já foi processado pela Justiça por roubo e por furto, e chegou a ficar preso.

Mas, desta vez, ele saiu pela porta da frente da delegacia. A polícia diz que faltava a prova principal do crime e que não pode prender o homem apenas por causa dos cartões:

- Faltou o elemento principal. Precisaria ter a confirmação de que o suspeito sacou dinheiro das contas de outras pessoas, sem autorização. Mas, para ter essa informação, a polícia precisa localizar vítimas e mandar um oficio para que o banco informe se realmente houve saque no dia da prisão. Isso é demorado porque o banco trata a informação como sigilo bancário - afirma o delegado José Matallo Neto.

O rapaz foi libertado e teve que ir embora de carona. É que o carro que ele dirigia foi apreendido porque estava em nome de outra pessoa, que não foi localizada. A polícia instaurou inquérito para investigar o rapaz. Se comprovar que houve saque, ele será indiciado e pode ser condenado por estelionato.