ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 6 de agosto de 2011

PM DE FOLGA FRUSTRA ASSALTO E BALEIA LADRÃO

ASSALTO FRUSTRADO. PM reage e fere ladrão em Caxias - ZERO HORA 03/08/2011

Um rapaz estava em estado grave no Hospital Pompeia, em Caxias do Sul, depois de ter sido baleado na cabeça durante uma tentativa de assalto em um restaurante, por volta das 14h15min de ontem. O caso aconteceu no Tibola Restaurante, na Rua Vinte de Setembro, no Centro.

Segundo uma das sócias do estabelecimento, o rapaz se dirigiu ao caixa e comprou um cigarro. Em seguida, ele se aproximou de um cliente que estava com um notebook sobre uma mesa e pegou o equipamento. O cliente era um policial militar à paisana e de folga.

O suspeito sacou um revólver e anunciou o roubo a um dos donos do restaurante, exigindo dinheiro do caixa. Conforme o comandante interino do 12º Batalhão de Polícia Militar, major Jorge Emerson Ribas, o PM tentou impedir o ataque, sacou sua arma e se levantou da mesa.

O suspeito recebeu voz de prisão, mas teria demonstrado intenção de usar o revólver contra o policial, que reagiu. O disparo acertou a cabeça do rapaz. O jovem foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Esse é o terceiro assalto no restaurante em menos de três semanas, segundo uma das sócias. No ataque de ontem, além do PM à paisana e do dono, havia duas funcionárias limpando o salão e uma criança atrás do balcão.