ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

PROFISSÃO DE RISCO - POLICIAIS SÃO RECEBIDOS A TIROS. SEIS BANDIDOS MORREM

Tiroteio entre PM e ladrões de caixa eletrônico deixa 6 mortos em SP. Bandidos assaltariam caixas dentro de supermercado; pintores que estavam no local foram feitos reféns - 05 de agosto de 2011 | 5h 25 - Ricardo Valota, Pedro da Rocha e Priscila Trindade, do estadão.com.br -COLABOROU ELAINE FREIRES, DA ESTADÃO/ESPN

SÃO PAULO - Seis criminosos morreram durante uma intensa troca de tiros com policiais militares na altura do nº 7.098 da Avenida Elísio Teixeira Leite, em frente ao Hospital Geral de Taipas, na zona norte de São Paulo. Outros nove homens armados participaram da ação para roubar caixas eletrônicos dentro de um supermercado da rede Comprebem na madrugada desta sexta-feira, 5. Eles conseguiram fugir.

Policiais militares do 18º Batalhão receberam uma denúncia anônima de roubo e acionaram o Serviço Reservado das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) para auxiliar na operação. O local foi cercado e, às 3h15, antes da Rota chegar, teve início o tiroteio.

Dentro do supermercado, que está em reforma, três pintores foram feitos reféns. Todos saíram ilesos. Armados de fuzis e metralhadoras e protegidos por coletes a prova de balas, a quadrilha, que chegou ao local em cinco veículos e com maçaricos para auxiliar no assalto, foi surpreendida por policiais da Força Tática do 18º Batalhão.

O tiroteio começou com policiais que estavam na rua paralela à Avenida Elísio Teixeira Leite, que fica em um nível mais alto, respondendo aos disparos efetuados pelos criminosos. Feridos, cinco bandidos entraram no supermercado. Quando a Rota chegou houve nova troca de tiros no interior do estabelecimento.

Segundo o comandante da Rota, coronel Paulo Adriano Telhada, cerca de 50 policiais participaram da ação.

No início da manhã, a Polícia Científica chegou para periciar o local. O delegado Ayrton Roberto informou que três bandidos já foram identificados. "Vamos começar o trabalho para identificar os demais", afirmou em entrevista à rádio Estadão/ESPN. Os nomes dos criminosos ainda não foram revelados.

O Grupo Pão de Açúcar informou que a polícia foi acionada após o sistema de segurança identificar uma tentativa de assalto no supermercado Comprebem de Taipas. Em nota, a rede ressaltou que a loja estava fechada e em reformas. "Nenhum funcionário ou cliente foi ferido e a empresa se mantém a disposição das autoridades para contribuir com as investigações".

Bloqueio. A região onde ocorreu o confronto foi isolada pela polícia. Devido ao bloqueio, a SPTrans desviou 14 linhas que trafegam pela região por vias paralelas, deixando de atender quatro pontos de embarque/desembarque. Técnicos da SPTrans orientam os passageiros na região.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os motoristas que seguem no sentido bairro devem acessar as ruas Egídio Felini, João Amado Coutinho, Avenida Deputado Cantídio Sampaio e Rua Cordeiro da Silva. No sentido centro, o desvio é feito pelas ruas Tuneiras do Oeste, Tufik Mereb e Aurora do Norte.

A Escola Estadual Elísio da Teixeira Leite III suspendeu as aulas no período da manhã. O Hospital Geral de Taipas, que fica em frente ao local do tiroteio, tem atividades normais nesta sexta-feira.