ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 6 de agosto de 2011

PROFISSÃO DE RISCO - CONFUNDIDO COM POLICIAL, JORNALISTA É EXECUTADO POR BANDIDOS

Jornalista da TV Gazeta é morto por bandidos dentro de supermercado. Ao suspeitar que a vítima fosse um policial, os criminosos se aproximaram e atiraram após o jornalista tomar um susto com a abordagem - Ricardo Valota, do estadão.com.br. 06 de agosto de 2011 | 5h 01

SÃO PAULO - O jornalista Walter Pimentel, de 43 anos, funcionário da TV Gazeta, foi morto, com um tiro na cabeça, por volta das 20 horas de sexta-feira, 5, ao supostamente ser confundido com um policial por três bandidos, um deles armado com um revólver calibre 38, no interior do supermercado Econ, na altura do nº 1.015 da Avenida Tucuruvi, na zona norte de São Paulo.

No momento em que empacotava a compra em um dos caixas, Pimentel foi abordado pelos criminosos. Ao ver o porte físico da vítima, o trio teria desconfiado de que o jornalista fosse um policial à paisana. Não se sabe se a intenção dos criminosos era apenas dominar a vítima para conseguir realizar, sem risco, o assalto ao supermercado, ou se já chegaram com a intenção de matar.

Segundo testemunhas, ao ser abordado, Walter tomou um susto e, possivelmente pela reação involuntária, acabou baleado pelos assaltantes, que fugiram a pé com a carteira da vítima e R$ 350,00 do caixa. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ainda encaminhou Walter para o Hospital do Mandaqui, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

O caso foi registrado como latrocínio no 73º Distrito Policial, do Jaçanã. A polícia já tem as imagens do circuito interno de TV e espera, com elas, poder identificar os assassinos.