ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

GREVE PM FAZ SALVADOR VIVER MADRUGADA DE MORTES E SAQUES


Com greve da PM, Salvador vive madrugada de mortes e saques. FÁBIO GUIBU, ENVIADO ESPECIAL A SALVADOR e GRACILIANO ROCHA DE SALVADOR - FOLHA.COM 03/02/2012 - 13h32

Com a greve da Polícia Militar, Salvador viveu uma madrugada de forte crescimento no número de assassinatos e de ataques ao comércio, nesta sexta-feira. O governador Jaques Wagner (PT) fará um pronunciamento, às 20h de hoje, em emissoras de rádio e TV.

Entre a 1h e as 6h45, 17 pessoas foram assassinadas, de acordo com a estatística divulgada pela Secretaria de Segurança Pública. No mesmo dia da semana passada, houve 13 homicídios ao longo de 24 horas.

Ontem à noite, o músico da banda afro Olodum Denilton Souza Cerqueira, 34, voltava para casa em sua moto quando foi baleado por dois assaltantes no bairro da Mata Escura, onde vivia. O músico foi levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Ao menos cinco lojas tiveram os estoques saqueados no bairro da Liberdade, de acordo com relatos de comerciantes e moradores a rádios e televisão. A Polícia Civil diz que os donos das lojas ainda não haviam registrado as ocorrências até as 12h de hoje.

Em um deles, bandidos usaram um carro para invadir uma joalheria e roubar joias em menos de um minuto. Oito pessoas participaram da ação, quebraram os balcões e limparam o mostruário. O roubo durou menos de 40 segundos, conforme o registro das câmeras de segurança exibido nos telejornais da Bahia.

Sindicato dos trabalhadores no transporte coletivo ameaçam paralisar as atividades a partir das 18h de hoje. Os empresários do setor se opõem a paralisação.

Ontem, motoristas foram rendidos por grevistas armados e obrigados a entregar os ônibus para fazer barricadas no acesso ao Centro Administrativo da Bahia, conjunto que reúne os edifícios das cúpulas do Executivo, Legislativo e Judiciário do Estado. O centro fica na avenida Paralela, no caminho entre o aeroporto e o centro de Salvador.

NEGOCIAÇÃO

A cúpula da segurança pública reuniu-se na manhã de hoje com representantes de quatro associações de policiais para negociar a volta ao trabalho.

A Aspra (Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia), que deflagrou o movimento na terça-feira, não foi chamada para a mesa de negociações. O governo não a reconhece e tenta isolar a entidade.

Os manifestantes ligados à Aspra continuam acampados em frente à Assembleia Legislativa. O presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), disse que o clima é de tranquilidade no local.

Para tentar retomar o controle da situação, agentes da Força Nacional de Segurança e militares das Forças Armadas começaram a patrulhar as ruas de Salvador na manhã de hoje.


Com greve da PM, tropas do Exército patrulham ruas de Salvador

Tropas do Exército começaram a fazer o patrulhamento nas ruas de Salvador no início da tarde desta sexta-feira. Eles fazem parte do efetivo que está sendo enviado ao Estado para reforçar o policiamento durante a greve dos policiais militares, que teve início na terça-feira (31).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, também já estão em Salvador 150 homens da Força Nacional e outros 500 deverão chegar até o fim do dia de amanhã (4). O Exército também deverá encaminhar, ao todo, 2.000 homens até o próximo domingo.

Desde o início da greve, foram registrados alguns casos de saques e arrastões. A secretaria informou, no entanto, que eles aconteceram de forma pontual. A pasta afirma ainda que muito boato tem contribuído para deixar a população com medo. Ontem, shopping centers, restaurantes e postos de combustível fecharam mais cedo.

A Justiça da Bahia decretou, na quinta-feira, a ilegalidade da greve e determinou que que os policiais voltem ao trabalho imediatamente. Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 80 mil.

Os policiais querem a incorporação da gratificação por atividade policial aos salários. Segundo a Associação dos Policiais e Bombeiros da Bahia, o soldo básico de um soldado é de R$ 580 e a gratificação eleva a remuneração para R$ 2.300 mensais.

Se fosse incorporada a gratificação, segundo a entidade, os policiais receberiam cerca de R$ 1.000 a mais por mês porque outros adicionais incidiriam sobre uma base maior.