ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

MILITARES E GREVISTAS ENTRAM EM CONFRONTO


Confusão entre PMs e militares que fazem a segurança da área deixou pelo menos dois feridos. CORREIO DO POVO, 07/02/2012

Militares das Forças Armadas que fizeram um cordão de isolamento na Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador, foram impedidos ontem de colocar tapumes de ferro para isolar os manifestantes que estão do lado de fora do prédio. Dentro do edifício está um grupo de PMs, que estão em greve desde a terça-feira passada. Dados da Secretaria da Segurança Pública informam que 93 mortes foram registradas desde o início da paralisação.

Mais cedo, pelo menos duas pessoas ficaram feridas em um confronto entre homens do Exército e manifestantes que apoiam os PMs. "Filma eles, filma eles, pra mostrar como estão despreparados. Como eles vão para a rua desse jeito?", questionou um dos feridos. O outro ferido foi um cinegrafista, que ao inalar o gás de efeito moral, teve sangramento no nariz. Desde o início do dia, cerca de 600 homens do Exército, além de 40 agentes do Comando de Operações Táticas, isolam a área na tentativa de garantir a livre circulação e o funcionamento do Centro Administrativo da Bahia, onde fica também a Assembleia Legislativa.

A greve levou à suspensão do funcionamento de vários órgãos da Justiça. A necessidade de preservar a integridade física dos funcionários e dos cidadãos foi a explicação dada para a medida. Os três níveis de Justiça na Bahia (Estadual, Federal e Trabalhista) não funcionaram ou encerraram o expediente mais cedo. Os prazos processuais foram suspensos e os tribunais passaram para regime de plantão apenas para casos urgentes.

Ontem, a embaixada dos Estados Unidos no Brasil emitiu dois alertas para cidadãos norte-americanos que venham visitar a Bahia por causa da greve da PM. A primeira mensagem foi liberada na sexta-feira e uma nova, com atualizações, ontem, desaconselhando qualquer "viagem não essencial". As notas informam que não houve registros de violência contra norte-americanos e citam que as taxas de roubos e homicídios aumentaram.