ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

GREVE PM: RS PROMETE MELHORAR SALÁRIOS, BAHIA PUNE E RIO ENDURECE COM GREVISTAS

REAÇÃO FEDERAL - ZERO HORA 11/02/2012

Tarso promete melhorar salários - PEDRO MOREIRA

Em meio à ameaça de que a onda de protestos e paralisações de policiais militares respingue no Rio Grande do Sul, o governo deu a largada a uma série de movimentações para afagar a categoria no Estado.

Acompanhado da cúpula da Segurança Pública, o governador Tarso Genro rumou de helicóptero ao Litoral Norte ontem e participou da abertura da 11ª Copa Abamf, na colônia de férias da entidade que representa os praças da Brigada Militar (BM).

O presidente da associação, Leonel Lucas, afirma não se recordar de outra vez em que o disputado campeonato tenha sido prestigiado pela autoridade máxima da administração estadual. Durante a visita da comitiva a Cidreira, Tarso deu o pontapé inicial da competição de futebol, discursou e posou para fotos.

– Todos (os governadores anteriores) foram convidados, mas nenhum apareceu. Gostamos que no discurso ele disse que vai cumprir o que prometeu no plano de governo, que era pagar os R$ 3,2 mil – ressaltou Lucas.

Familiares cobram as promessas de campanha

A visita repercutiu bem entre os policiais presentes, ainda que alguns familiares dos praças tenham cobrado do governador o cumprimento de promessas de campanha. Além de Tarso, participaram da cerimônia de abertura oficial do evento o secretário da Segurança, Airton Michels, e o comandante-geral da BM, coronel Sérgio Abreu.

– Nós temos a melhor corporação militar do Brasil, que é a nossa Brigada Militar. O Rio Grande do Sul tem uma tradição de integridade e de respeito que enobreceu a história deste país. Então nós vamos continuar trabalhando para melhorar o salário deste servidor – elogiou o governador.

A Copa Abamf tem disputas de futebol de areia, vôlei de praia, bocha e canastra.


Bahia começa a punir PMs - ZERO HORA

Em assembleia realizada no início da noite de ontem, os policiais militares da Bahia decidiram manter a paralisação, iniciada no dia 31. Eles pediram ainda que o governo conceda anistia aos policiais que se mantêm parados.

A decisão de manter a greve foi tomada mesmo após o governo baiano começar a punir os PMs grevistas. De acordo com a administração estadual, quem não compareceu aos batalhões até o meio-dia de ontem vai passar a sofrer sanções.

– A partir de hoje (ontem), o comando está tomando (a paralisação) como ausência ao serviço e vai abrir processo administrativo para avaliar as punições – disse o comandante-geral da PM na Bahia, Alfredo Castro.

Os policiais foram informados da decisão do governo por volta das 10h. Seguiu-se uma corrida aos batalhões de Salvador. Muitos PMs que chegaram aos batalhões foram imediatamente mandados para a rua.


RIO - Governo age rápido e com dureza

Além dos 17 PMs e bombeiros presos, outros 143 chegaram a ser detidos, mas foram liberados. Mesmo assim, responderão a Inquérito Policial-militar. Entre os presos, nove, todos líderes do movimento paredista, foram presos por ordens da Justiça Militar. Três deles são oficiais: dois coronéis e um major, todos da reserva. Dois líderes da greve, que também tiveram a prisão decretada, ainda são procurados. Esses líderes ganharam uma punição assustadora: foram transferidas para o temido presídio Bangu I, onde ficam os criminosos de maior currículo no Rio.

O resultado dessa demonstração de força governamental é perceptível nas ruas, que mantiveram a agitação típica de uma véspera de fim de semana no Rio. Alguns incidentes foram registrados. Todas as viaturas do 22º BPM (Zona Norte) permaneceram no pátio. O governo enviou para patrulhar a região o temido Batalhão de Operações Especiais (Bope). Ocorreram ainda problemas no interior do Estado.

De policiais civis presos não existe notícia, nem de greve deles. Se ela acontece é de forma dissimulada. Ao que tudo indica, o Rio terá Carnaval.