ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

TRIO REAGE A TIROS A BLITZ POLICIAL

FUGA NOTURNA. Trio reage a tiros a blitze policiais. Veículo roubado em cidade de Santa Catarina furou barreiras em rodovia no norte do Estado - MARIELISE FERREIRA

Policiais rodoviários federais e PMs foram alvo de tiros ao tentar parar um Corolla prata que estava sem placas, em blitze realizadas em duas cidades no norte do Estado. A ação começou em Iraí e prosseguiu até a vizinha Frederico Westphalen, às 2h de ontem.

Três homens estavam no carro que seguia pela rodovia Iraí-Frederico Westphalen (BR-386), proveniente de Santa Catarina. Quando viram a blitz no km 11, em Iraí, eles furaram o bloqueio, e passaram a atirar contra os policiais, sem saber que, dois quilômetros adiante, em Frederico Westphalen, havia outra equipe da polícia.

No km 13, ao ver a outra barreira, o trio fez uma manobra brusca e abandonou o carro, fugindo pelo matagal às margens da estrada, ainda atirando. Os policiais realizaram buscas durante a madrugada, sem sucesso.

No Corolla, que havia sido roubado no dia 8 de fevereiro em Caçador (SC), a polícia encontrou munição para armas calibres .40, .45 e 12. Também foram apreendidos celulares, luvas, pé de cabra e miguelitos, pregos retorcidos usados para furar pneus de carros. Enquanto eram feitas buscas, os policiais receberam um alerta de Santa Catarina, informando que o mesmo carro havia participado de um assalto em Cunha Porã (SC).

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - É nesta região que ocorrem os ataques e saques a ônibus de excursão. É mais uma prova do risco que correm os policiais no combate ao crime.