ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

APELO AOS MILITARES FEDERAIS E ESTADUAIS

Brasil: apelo aos militares federais e estaduais, o nosso compromisso é com a pátria.. Coronel PM Paulo Ricardo Paúl - TRIBUNA DA IMPRENSA, 08 de fevereiro de 2012 | 08:01


A situação é crítica, o Brasil está muito perto de uma greve nacional na área da segurança pública, disso ninguém mais duvida, tanto que a ordem emanada do Palácio do Planalto é endurecer com os Policiais Militares e os Bombeiros Militares que realizam uma paralisação na Bahia.

O que era um receio, virou uma possibilidade, uma hipótese que crescerá geometricamente em relevância caso a paralisação na Bahia se estenda por mais alguns dias e se una a uma paralisação que tem boas chances de se efetivar no Rio de Janeiro, a partir de sexta-feira. Paralisados Rio e Bahia, os PMs e BMs dos outros estados poderão inciar movimento idêntico.

Acuado, após empurrar com a barriga a aprovação da PEC 300 (446), o governo dos escândalos, do mensalão, do dinheiro na cueca, das obras hiperfaturadas, dos ministros demitidos após graves acusações etc., pede socorro aos militares federais, também péssimamente remunerados. Coloca contra os PMs e os BMs os integrantes das Forças Armadas, essas mesmas forças inteiramente sucateadas pelo próprio governo.

E o que isso provoca? Algo inimaginável, militares federais e estaduais se enfrentando, heróis que juraram dar a vida em defesa da pátria, se enfrentando mutuamente.

Isso está errado. Isso está completamente errado, não podemos aceitar.
Não defendo a greve, nem os outros erros cometidos pelos mobilizados da Bahia, mas ninguém pode negar que a situação salarial dos PMs e dos BMs no Brasil ultrapassou os limites da miserabilidade, isso não pode ser esquecido.

Nunca podemos esquecer que quem tem fome tem pressa, como bem disse um sociólogo. Os PMs e os BMs do Brasil têm fome, os salários são famélicos em quase todo país. E eles tem uma fome muito maior, a fome de JUSTIÇA.

Exmos Oficiais Generais das Forças Armadas e Exmos Oficiais Superiores das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros, não podemos permitir os excessos nessas mobilizações, ninguém quer a anarquia, mas a hora é de lembrar que o nosso compromisso é com a PÁTRIA e não com governos, sobretudo quando governantes demonstram a intenção de transformar o país em uma CLEPTOCRACIA.

Não esqueçam que o POVO tem fome, não tem saúde pública, educação pública e segurança pública de boa qualidade, enquanto políticos vivem como bilionários. Não esqueçam que um “piloto” de elevador do Poder Legislativo ganha mais que um piloto de caça e que um comandante de uma fragata.

No Rio, um Soldado da PM e do CBM ganham metade do que ganha uma diarista por dia, cerca de R$ 40,00 dia. E, se isso não bastar para celebrar a nossa união, saibam que o governo Sérgio Cabral mandou cercar novamente a Assembleia, a Casa do Povo, para impedir que PMs e BMs ocupassem as galerias durante a votação do ridículo reajuste que encaminhou.

Senhores militares, o nosso compromisso é com a PÁTRIA, por ela juramos arriscar a vida. Senhores militares, somos irmãos, temos uma segunda pele, ela só muda de cor. Não nos deixemos ser levados para uma luta fratricida, enquanto políticos bilionários riem de nós.

NOTA: matéria pelo Cel Ref José Macedo