ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

HERÓISMO - POLICIAL CIVIL É MORTO AO INTERVIR CONTRA ASSALTO


Policial é morto e frentistas são feitos reféns em assalto a posto em Caçapava do Sul. Diego Veiga dos Santos estava no local à paisana, como cliente, e teria tentado reagir - RADIO GAÚCHA, ZERO HORA ONLINE, 05/09/2011 | 04h43min, Atualizada às 07h09min.

Um policial civil foi morto a tiros durante um assalto a um posto de combustíveis em Caçapava do Sul, na Campanha, na madrugada desta segunda-feira. O crime ocorreu no posto Laranjeiras, às margens da BR-290, por volta de 0h30min.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), quatro homens teriam chegado em um carro e anunciado o assalto ao estabelecimento. A quadrilha fugiu levando dois frentistas como reféns. As vítimas ainda não foram localizadas.

O policial, que estava no local à paisana, como cliente, teria tentado reagir e acabou baleado. Diego Veiga dos Santos, de 29 anos, foi morto com pelo menos um tiro.

A Brigada Militar faz buscas à quadrilha na região.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - É mais um herói do descaso que tomba lutando contra o crime. Está na hora de aprovarem uma Lei que imponha penas severas contra quem atentar contra agentes e autoridade públicas da justiça e da segurança, sem direito a benefícios, redução e remissão de pena. Está na hora do Congresso Nacional legislar em favor da paz social e não em benefício da bandidagem. Está na hora do Judiciário cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Está na hora do Executivo valorizar e fortalecer suas forças policiais. Está na hora da sociedade organizada se mobilizar e exigir dos Poderes estas medidas.