ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

POLÍCIA CIVIL/MT - SALÁRIO SERÁ DE R$ 3.900,90 E O FINAL IRÁ PARA R$ 11.079,83 EM 2014

Após mais de 60 dias, policiais civis aceitam proposta e encerram greve. Da Reportagem Local - Julia Munhoz / Da Redação - Lucas Bólico - Cuiabá- MT, 5/09/2011 - 16:49

Os policiais civis e escrivães acabam de encerrar a greve que já se arrastava há mais de 2 meses. Em assembleia recém encerrada, a maioria optou por aceitar a última proposta feita pelo Governo do Estado e cedeu. Os trabalhos devem voltar nessa terça-feira (6).

O fim da paralisação ocorre cerca de 48 horas após o ápice da crise, quando os grevistas simplesmente ignoraram a determinação de manter o plantão em 30% e travaram totalmente as atividades. O governador chegou a dar um curto prazo para que a paralisação total recuasse, caso contrário, além de perder 100% do salário, os policias teriam de devolver armas e viaturas.

Parte do entrave nas negociações se deu porque o governo alegava já estar com o orçamento comprometido, o que impediria atender em 100% as reivindicações da categoria. A última proposta apresentada pelo Governo do Estado eleva o salário inicial e final em 65% e 111% respectivamente até 2014. O aumento médio na tabela será de 84%.

Com isso, o salário inicial que hoje é de R$ 2.365,55 chegará a 3.900,90 e o final de R$ 5.250,39 irá para R$ 11.079,83 em 2014. “Nós fizemos uma média dos valores que as carreiras de nível superior recebem atualmente e chegamos ao valor inicial de R$ 3.900,90 para 2014 levando-se em consideração a inflação e os reajustes que as outras categorias irão receber no período”, explicou o secretário de Estado de Administração, Cesar Zilio, na ocasião em que a proposta foi apresentada.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil e Agentes Prisionais (Siagespoc), Cledison Gonçalves da Silva, a proposta foi aprovada por cerca de 90% dos policiais. "Foi uma decisão demotrática defendida pela maioria", explicou o policial, em entrevista ao Olhar Direto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário