ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O PIOR SALÁRIO - ASSTBM REJEITA PROPOSTA

Em Assembleia Geral, por unanimidade, ASSTBM rejeita proposta do governo - Email da ASSTBM.21/09/2011

Mais de 300 policiais militares estiveram reunidos na manhã desta quarta-feira, 21, na sede da ASSTBM para deliberar sobre a proposição de reajuste salarial oferecida pelo governo. A decisão foi pela rejeição da proposta.

Os índices são de 18% para o Sargento e 11% para o Tenente. Os Diretores-presidentes das 10 regionais da ASSTBM no Estado compareceram para apresentar a deliberação e avaliação de sua região. A partir da decisão de cada município, o presidente Aparício Santellano abriu para a manifestação dos presentes que mostraram a sua indignação com a oferta do governo.

Foi feita uma votação, e por unanimidade foi rejeitada a proposta do governo, sendo reforçada a posição da maioria, de que deve haver aumento linear para todos os servidores de nível médio. “Aumento igual para todos ou zero”, afirmou Santellano. Com o apoio da categoria, o próximo passo é levar a decisão ao governo do Estado. O Presidente da ABAMF, Leonel Lucas, esteve presente e garantiu que a entidade representante dos Soldados está unida à ASSTBM contra a manobra do governo em tentar dividir a categoria. “Os servidores não vão sair divididos dessa reunião, mas sim fortalecidos”, ressaltou Lucas.

Também participaram do encontro os vice-presidentes, Alceu Bosi e Olivo Moura, acompanhados do Diretor de Assuntos Políticos da ASSTBM, Alex Sandro Caiel e o Presidente do Conselho Deliberativo, José da Silva Pedroso. O presidente do IBCM, Daniel Lopes dos Santos, participou da reunião prestando apoio à categoria.