ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

O PIOR SALÁRIO - VÍDEO, AMEAÇAS E NOVOS PROTESTOS




Após divulgação de vídeo, novos protestos são registrados no RS. Supostos PMs fizeram ameaças ao governador e assumiram autoria de manifestações - CORREIO DO POVO, 16/09/2011 06:23 - Atualizado em 16/09/2011 09:11

Após a divulgação de um vídeo em que supostos policias militares assumiram a autoria do protesto com um explosivo falso em Porto Alegre, duas novas manifestações foram registradas na madrugada desta sexta-feira no Estado. Em Tramandaí, no Litoral Norte, cerca de 60 pneus foram queimados no km 97 da ERS 030. De acordo com o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), não foram encontradas faixas e nenhum boneco com farda da Brigada Militar (BM) no local.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um protesto com 10 pneus ocorreu no km 273 da BR 158 em Júlio de Castilhos, na região Central do Estado. Eles estavam com vestígios de gasolina, mas não estavam em chamas. No chão da rodovia, os policiais rodoviários encontraram os seguintes dizeres: "Não queremos esmolas" e "PM gaúcha: o pior salário do Brasil"

Nessa quinta-feira, em vídeo entregue por fontes da Brigada Militar à TV Record, dois homens fardados de policiais militares criticam o governador Tarso Genro e fazem ameaças. "O senhor não está nos levando a sério", declara um dos homens, com voz eletronicamente distorcida. Ele deixa no ar a possibilidade de usar uma "bomba real" ao invés do artefato falso que foi deixado no viaduto, ao lado de um boneco. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) removeu o suposto explosivo sem maiores consequências.

Os autores da mensagem comentaram o vencimento básico da BM, de R$ 336, abaixo do salário mínimo: "Está na hora de expor nossa indignação", enfatizam. A BM relatou que vai solicitar imagens de câmeras de estabelecimentos comerciais próximos ao viaduto para tentar identificar os autores. A corregedoria da corporação abriu inquérito para investigar a possível participação de policiais nos protestos reivindicando melhores salários.