ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

SUMIÇO DE MOTOS EM QUARTEL DA PM


Inquérito investiga sumiço de motos em quartel da PM. Veículos desapareceram do Batalhão de Choque, no Centro - POR ROBERTA TRINDADE, O DIA, 23/09/2011

Rio - Duas motos da Polícia Militar sumiram de dentro do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), na Rua Salvador de Sá, no Centro do Rio. Os veículos, descaracterizados, pertencem à frota do Projeto Garupa, implantado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública, em maio de 2010, com dinheiro repassado pelo Departamento de Transportes Rodoviários (Detro). Na ocasião, a secretaria recebeu R$ 11 milhões para investimentos, sendo que R$ 9,5 milhões foram usados na compra de 187 motos de 600 cilindradas.

O sumiço foi percebido dois dias após a chegada dos veículos, há menos de um mês. Um inquérito policial militar (IPM) está prestes a ser concluído. Segundo a corporação, três linhas de investigação são analisadas: furto, roubo e erro na conferência dos veículos na hora da entrega. A PM não informou modelo e preço das motos que desapareceram.

A implantação do Projeto Garupa, de patrulhamento de vias, foi antecipada pelo secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, em entrevista a O DIA ano passado. “É muito difícil patrulhar adequadamente as vias expressas e outras de grande movimento. Então, vamos colocar o Projeto Garupa, que são equipes de quatro motoqueiros”, explicou ele, na ocasião.

No mesmo Batalhão de Choque estão guardadas as 60 motos doadas pela empresa OGX, do empresário Eike Batista, que serão usadas a partir de outubro no patrulhamento das áreas onde existem Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). A compra de uniformes específicos, acessórios e itens obrigatórios de segurança, como capacetes, está em licitação.

Ainda segundo a PM, foi feito levantamento entre PMs lotados no Comando de Polícia Pacificadora para determinar quais possuíam carteira de habilitação A, para condução de motocicletas. Atualmente, 300 PMs foram treinados no Grupamento Tático de Motociclistas (GTM).