ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 10 de setembro de 2011

O PIOR SALÁRIO - TRÊS NOVOS PROTESTAM BLOQUEIAM RODOVIAS COM QUEIMA DE PNEUS

Três novos protestos com queima de pneus bloqueiam rodovias no Estado. Reunião para tratar do reajuste salarial dos policiais militares foi adiada para segunda - Dico Reis / Rádio Guaíba - 10/09/2011

Depois de o governo adiar para segunda-feira a reunião para tratar do reajuste dos policiais militares, mais três protestos com queimas de pneus foram registrados entre a noite desta sexta-feira e a madrugada de sábado. O primeiro deles ocorreu em Porto Xavier, às 23h45min de sexta-feira, no km 715 da BR 392. A pista ficou totalmente bloqueada até a retirada dos pneus pela Brigada Militar, com o auxílio dos bombeiros.

A segunda manifestação ocorreu em Cruz Alta, no início da madrugada deste sábado, no km 162 da ERS 342. Oito pneus queimaram por cerca de 20 minutos. No local, havia um boneco fardado pendurado em uma árvore e uma faixa com os dizeres "Governador, cumpra as promessas da campanha. Não seja traíra.”

O terceiro protesto aconteceu em Camaquã, às 3h30min deste sábado, no km 402 da BR 116. A pista foi bloqueada parcialmente com a barricada de pneus e faixas de reivindicações da Brigada Militar por melhores salários.