ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

FLAGRADO NO TELHADO JOGANDO OBJETO EM MANIFESTANTES


PM é flagrado no telhado da Câmara jogando objeto em manifestantes. Imagens foram registradas durante protesto de professores da última terça, na Cinelândia


CÉLIA COSTA
O GLOBO
Atualizado:4/10/13 - 13h09



RIO — Um policial militar, que seria do serviço reservado da PM (P-2), foi flagrado no telhado da Câmara de Vereadores do Rio jogando um objeto nos professores que faziam uma manifestação na terça-feira, quando foi votado o plano de cargos e salários da categoria. O vídeo com as imagens foi encaminhado por funcionários da casa ao vereador Jefferson Moura (PSol), que o entregou a seguranças da câmara, que identificaram o policial.

Na gravação, momentos após o militar arremessar o objeto nos manifestantes, o barulho de várias bombas de efeito moral pode ser ouvido. A pessoa que registra a ação repreende aos gritos o policial. Momentos depois, um homem de terno aparece no telhado e o P-2 sai do local. O homem foi identificado como um servidor da brigada de incêndio da câmara. Ele foi ao telhado para pedir para o PM sair do telhado.

O policial foi identificado pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança, e o material foi encaminhado à Corregedoria Interna da Polícia Militar. Ainda não informado se haverá punição ao militar.