ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

FECHA QUARTEL PROMETIDO POR FAMILIARES REVOLTADOS COM O BAIXO NÍVEL SALARIAL PM




Familiares prometem fechar mais batalhões em todo o Espírito Santo

ESCRITO POR #POLICIALBR, 24/10/2013


Familiares prometem fechar mais batalhões em todo o Espírito Santo

Depois de um protesto realizado na manhã desta segunda-feira (21) na porta do 9° Batalhão de Polícia Militar (BPM) por familiares de policiais militares de Cachoeiro de Itapemirim (sul do Estado), o movimento deve se repetir em outros municípios do Estado.

Nesta terça-feira (22), os familiares se reuniram em Vila Velha para definir os próximos passos do movimento. A ideia é que todos os Batalhões e Companhias Independentes sejam fechados por familiares, já que o Governo do Estado não se posiciona em relação a compromisso firmado em realinhar os salários dos policiais capixabas.

Na sexta-feira (25) está agendado uma nova reunião onde o movimento vai decidir se faz protestos em datas alternadas ou se concentra em todos os batalhões em um só dia.

Em matéria do site Gazeta Online o Governo do Estado por meio de nota informou que realizou a reestruturação do quadro organizacional da Polícia Militar, permitindo a promoção de mais de três mil policiais, dando claro sinal que não pretende fazer nenhum realinhamento salarial.

“Não vamos recuar, vamos mostrar nossa força. Este governo sem palavra, fez um compromisso e não cumpriu. Estão enganando nossos policiais.” Afirmou uma esposa de um sargento da PM, uma das líderes do movimento.


Fonte: http://www.policialbr.com/familiares-prometem-fechar-mais-batalhoes-em-todo-o-espirito-santo/#ixzz2idsL5xjB