ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

JOGO DE AZAR - MÁFIA ISRAELENSE TEM TRÊS PMs ENVOLVIDOS


Operação contra a máfia israelense prende dez pessoas no Rio, entre elas três PMs - EXTRA, 07/10/2011

Pelo menos dez pessoas já foram presas no Rio, entre elas três policiais militares, numa operação conjunta da Receita Federal do Brasil, Polícia Federal e Ministério Público Federal para desarticular a atuação de uma quadrilha que atua na exploração de máquinas caça-níqueis. A ação, que acontece em 14 estados e no Distrito Federal, já prendeu ainda outras três pessoas no Espírito Santo. A organização criminosa, que é formada por cidadãos israelenses e brasileiros, também é acusada de contrabandear carros de luxo.

De acordo com com portal G1, entre as apreensões está o carro do jogador de futebol Kléberson, do Atlético-PR, um Jeep Hummer, cor preta. O mandado foi cumprido em Curitiba, no Paraná, na casa do atleta. O carro importado dos Estados Unidos de forma ilegal foi levado para o pátio da Receita Federal de Curitiba. Também foram apreendidos um Porsche e um Audi. Além disso, cerca de cem quilos de pedras preciosas foram apreendidas

Desde o início desta manhã, cerca de 150 servidores da Receita Federal e 500 policiais federais cumprem 22 mandados de prisão preventiva e 119 mandados de busca e apreensão. Os mandados, foram expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal do Estado do Rio de Janeiro. Um dos procurados da ação é o contraventor José Caruzzo Scafura, o Piruinha. Os agentes já estiveram, nesta manhã, em uma concessionária de revenda de veículos importados na Barra da Tijuca que pertence a um dos filhos de Piruinha, que também é procurado. Os agentes da Polícia Federal divulgaram ainda que um galpão no Engenho de Dentro, Zona Norte, foi fechado. Os policiais também fazem buscas no município de Niterói.

Segundo o superintentende da Polícia federal no Rio, Valmir Lemos de Oliveira, a investigação começou há dois anos. Um estrangeiro israelense, que não teve a identidade divulgada, agia com o apoio de pessoas envolvidas com contravenção e exportação carros de luxo, que entravam no país sem o devido pagamento de impostos. Os veículos eram vendidos pelo valor de mercado.

- Foi uma grande operação de combate à lavagem de dinheiro. Identificamos um esquema de um grupo estrangeiro que exportava veículos de forma ilegal e contava com o apoio de grupos brasileiros que tinham recursos financeiros para financiar o sistema e, pela venda dos carros, faziam a lavagem.

De acordo com a Receita Federal, os veículos de luxo de várias marcas e modelos eram adquiridos com pouquíssimo uso, o que não é permitido. A regra de importação de carros usados vale apenas para veículos antigos, com mais de trinta anos de fabricação, para fins culturais e de coleção, por herança aberta no exterior e os importados por missões diplomáticas, repartições consulares e representações de organismos internacionais. Entre 2009 e 2011, foi constatado que as empresas envolvidas na fraude realizaram a importação de mais de cem veículos usados. Os criminosos usariam parte do dinheiro adquirido com as máquinas caça-níqueis para financiar a importação dos automóveis.