ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

APROVADO REAJUSTE PARA NÍVEL MÉDIO DA BRIGADA MILITAR


Aprovado reajuste da Brigada - ZERO HORA 19/10/2011

Na mesma sessão em que aprovou a recriação de 192 cargos em comissão, a Assembleia Legislativa bateu o martelo sobre o reajuste salarial dos policiais militares.

A partir da folha salarial de outubro, cabos e soldados receberão aumento de 23,5%. Sargentos ganharão 18,5% de reajuste, enquanto tenentes e subtenentes terão acréscimo de 11% nos contracheques.

A oposição apresentou uma emenda ao projeto, pedindo reajuste linear de 28,68% para todas as patentes, mas foi derrotada pela base aliada.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Os deputados gaúchos desprezaram e não se sensibilizaram com todo o esforço e esperança da ASSTBM que representa a categoria dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes em impedir este aumento ridículo para a categoria que reduz a importância do grau na hierarquia salarial da corporação (ler a postagem anterior "O Governo mente por escrito").

Está na hora da categoria propor ao Comandante da Brigada Militar o encaminhamento de proposta do requisito de nível superior para galgar a graduação de Sargento da Brigada Militar, nivelando com os requisitos exigidos para investigadores e escrivães da Polícia Civil do RS.

É uma medida urgente que deveria ser providenciada, sob pena de entregar aos interesses escusos de enfraquecimento do aparato policial estadual pretendida por "policiólogos" e "aliciados" de plantão que estão defendendo a formatação horizontal da hierarquia.