ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

BANDIDOS ASSALTAM PRÉDIO PRÓXIMO AO GUARNECIDO PALÁCIO PIRATINI


Bando assalta apartamento. Ataque à residência de idosos ocorreu a cem metros do Palácio Piratini - JOSÉ LUÍS COSTA, ZERO HORA 24/06/2011

Separado apenas pela Rua General Auto da Casa Civil do Palácio Piratini – vigiado por policiais militares 24 horas –, um prédio foi atacado por assaltantes na quarta-feira. O bando amarrou as vítimas – um advogado de 77 anos, a mulher dele e um porteiro – e fugiu com dinheiro, joias e eletroeletrônicos.

Situado na Rua Duque de Caxias, o Edifício Rincão fica a cem metros de duas guaritas onde PMs controlam a entrada e saída do Piratini. A quadrilha fugiu sem ser percebida pelos guardas.

O assalto ocorreu às 20h40min. Um homem chegou até a portaria envidraçada, pedindo para falar com o advogado. Ao abrir a porta, o porteiro foi rendido na mira de uma arma. Em seguida, outros quatro comparsas (três homens e uma mulher) entraram.

A mulher sentou-se à mesa do porteiro para controlar o movimento no saguão, enquanto os demais subiram com o porteiro até o andar pretendido. De acordo com o delegado Cristiano de Castro Peschke, da 1ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, os bandidos usaram uma chave falsa para invadir o apartamento.

Apenas o líder da quadrilha ocultava o rosto. As vítimas tiveram as mãos amarradas com fitas adesivas, ficando na sala, enquanto o bando bebia vinho e revirava o apartamento.

A quadrilha levou R$ 10 mil, uma TV de 52 polegadas, um home theater, aliança, anel de ouro, filmadora, quatro celulares, chaves dos dois carros do casal e controles remotos de acesso às garagens do prédio. Antes de fugir, deixaram próximo das vítimas uma faca e disseram que elas esperassem 20 minutos para se soltarem.

Nos últimos dois meses, por causa de reformas, estranhos entraram e saíram do condomínio. A suspeita é de que o bandido mascarado tenha estudado o local antes da ação. O edifício tem quatro câmeras, mas elas não gravaram a ação. A Delegacia de Repressão a Roubos investiga o caso.


PRÉDIO INVADIDO. PMs não podem se afastar do posto

O coronel Rodolfo Pacheco, secretário adjunto da Casa Militar do Palácio Piratini, explicou ontem que a missão da guarda externa é zelar pela sede oficial do governo do Estado.

– A responsabilidade é do 4º Regimento de Polícia Montado. Esses PMs não podem deixar o posto, sob o risco de o local ficar descoberto, e o Piratini ser invadido. Se eles perceberem algum fato anormal ou alguém da comunidade pedir ajuda, sendo necessário o afastamento do posto, os PMs têm de pedir apoio.

Pacheco declarou que as imagens da câmera de vigilância na Rua General Auto estão à disposição da Delegacia de Roubos.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - ESTÁ CERTO QUE A GUARDA CUMPRE UMA FUNÇÃO ESPECÍFICA E NÃO PODE SE AFASTAR DO SEU POSTO, MAS ESTÁ FALTANDO POLICIAMENTO OSTENSIVO FIXO E PERMANENTE NA PRAÇA DOS PODERES GAÚCHOS. E ALI É UM PONTO DE ALTO RISCO.