ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 4 de junho de 2011

BOPE INVADE QG DOS BOMBEIROS E LANÇA GÁS NOS MANIFESTANTES

Bope invade quartel ocupado por bombeiros no Rio. Policiais usaram gás lacrimogêneo para evacuar manifestantes - ZERO HORA ONLINE, AGÊNCIA ESTADO, 04/06/2011

Policiais do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) invadiram o quartel central dos bombeiros, no centro do Rio de Janeiro, ocupado na noite de sexta-feira por manifestantes que faziam reivindicações por salários e condições de trabalho.

A invasão ocorreu por volta das 6h10min da manhã deste sábado, quando parte dos manifestantes foram acuados, forçando-os a se posicionar próximo ao portão da frente, já que a invasão ocorreu pelos acessos do fundo. Dois helicópteros da Polícia Militar (PM) sobrevoavam a região.

A cavalaria faz o cerco junto aos acessos tanto da frente como dos fundos para evitar que os bombeiros que estavam do lado de fora no momento da invasão entrem no pátio. Boa parte dos bombeiros deixou o pátio em razão do gás lacrimogêneo que tomou conta do local.

Os tiros ouvidos por quem estava fora do quartel eram todos de festim, mas assustaram os manifestantes, que também foram enfrentados com bombas de efeito moral. Muitos dos bombeiros, ironicamente, aplaudiram a ação do policiamento ostensivo que invadiu o quartel.

Um grupo realizou uma caminhada no entorno do pátio gritando palavras de ordem. Crianças e esposas dos manifestantes foram para salas localizadas no segundo andar do prédio, onde o gás lacrimogêneo não teria chegado. Três supostos líderes do movimento deixaram o pátio detidos e teriam sido encaminhados para a sede do Batalhão de Choque.

Uma nota da Secretaria Estadual da Fazenda afirma que essa manifestação dos bombeiros foi um "gesto de radicalização" e que é o governo que espera uma contraproposta salarial dos bombeiros e não o contrário.

A nota da Fazenda ainda cita os números relativos ao impacto do aumento salarial exigido pela corporação, que quer salário inicial de R$ 2 mil. Um soldado dos bombeiros recebe atualmente R$ 950 no início de carreira.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - A situação é cada vez mais crítica nas polícia e bombeiros militares estaduais. Apesar da rígida disciplina e da obediência devida eles estão se rebelando diante do descaso e baixos salários.