ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

ENFRENTAMENTO E RISCO DE MORTE NA MADRUGADA


Violência na madrugada. Tiroteio na zona sul deixa um morto e policial ferido em Porto Alegre. Segundo a polícia, outros cinco suspeitos estariam feridos em estado regular - ZERO HORA ONLINE, 09/12/2011 | 04h11


Um tiroteio envolvendo policiais militares e suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas acabou em uma morte e mais seis feridos na madrugada desta sexta-feira na zona sul de Porto Alegre. Cinco homens foram baleados, os quais receberam atendimento pelo Samu e, em seguida, levados a hospitais da cidade. Um PM ficou ferido na mão, mas passa bem.

Segundo informações da Brigada Militar (BM), os seis suspeitos estavam em um automóvel Kia Soul, o qual vinha sendo monitorado pela polícia há cerca de três dias por atitude suspeita no bairro Restinga. Após receber mais uma denúncia anônima com relação ao veículo, que trafegava no bairro Belém Velho, a BM se deslocou para o local.

Ao serem abordados pela viatura na Estrada João Antônio da Silveira, já na Restinga, os suspeitos fugiram no carro, quando teve início a perseguição. Após fechar o cerco, a polícia trocou diversos tiros com os criminosos, que dispararam cerca de 50 vezes contra os PMs. Durante o confronto, um suspeito morreu, confirmou a BM. Conforme o tenente-coronel da Brigada, Clóvis Reis, os suspeitos já foram identificados:

— São moradores da Restinga, do loteamento Chapéu do Sol. Também de Cidreira e outras regiões que ainda estamos averiguando a procedência — disse, em entrevista à Rádio Gaúcha.

De acordo com Reis, a operação durou cerca de 30 minutos, entre 1h45min e 2h15min. Após a ação, a Brigada apreendeu uma espingarda de calibre .12, cinco pistolas, toucas ninja, uma quantia em dinheiro e três coletes à prova de balas. Conforme a polícia, o Kia Soul seria roubado.

Pouco depois, por volta das 3h30min, ao fazer buscas na região, a polícia prendeu outros três suspeitos em um Fiat Uno, na Estrada do Lami, os quais fariam parte da mesma quadrilha. Mais cedo, o trio estaria em um Corsa que capotou na região.


Detento que fugiu de hospital é um dos baleados em confronto com a polícia na Capital
Tiroteio entre três suspeitos e PMs ocorreu na noite de quinta-feira, na Zona Norte.
ZERO HORA ONLINE, 09/12/2011 | 04h39.

O Setor de Inteligência do 11º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Porto Alegre identificou um dos homens que ficaram feridos após tiroteio na Zona Norte na noite de quinta-feira. Leonardo da Silva Mallet, de 42 anos, foi levado ao Hospital Cristo Redentor depois de trocar tiros com policiais na Avenida Fernando Ferrari, bairro Anchieta, informou a guarnição.

Conforme a polícia, Giggio, como é conhecido, se trata de um dos criminosos mais procurados do Estado e permanece em estado regular. Mallet fugiu do Hospital Vila Nova, em Porto Alegre, no último dia 2, após solicitar atendimento médico. Ele cumpria pena de 16 anos no Presídio Central.

Durante o confronto em frente à Ceasa, uma pedestre também ficou ferida na perna. Armado, um dos suspeitos conseguiu fugir. Um terceiro foi preso. No veículo Vectra em que estavam foram recolhidos um colete à prova de balas, uma pistola calibre .380, um revólver .38 e uma arma estrangeira com numeração raspada, além de toucas ninja, algema e munições.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Esta é a rotina dos brigadianos mal pagos que se esforçam para proteger a sociedade 24 horas por dia, colocando a vida em risco contra bandidos bem armados e equipados. Parabéns aos valorosos brigadianos por mais esta operação bem sucedida, apesar da baixa ocorrida que, com a graça de Deus, não teve pior sorte.