ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

POLICIAL RODOVIÁRIO É ATROPELADO EM FISCALIZAÇÃO

ACIDENTE INUSITADO. Policial rodoviário federal é atropelado em fiscalização - ZERO HORA 26/04/2012

Enquanto participava de uma fiscalização de rotina, um policial rodoviário federal foi atropelado pelo carro que vinha atrás do abordado por ele, em frente ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Osório. Arremessado ao ser atingido, o agente bateu com a cabeça no chão e foi levado em estado grave ao hospital.

Trabalhando desde 2005 no posto da PRF próximo ao km 83 da rodovia Osório-Torres (BR-101), Maurício Dalpiaz, 33 anos, foi atingido no final da manhã de ontem por um Palio de uma empresa de aluguel de carros. Segundo o chefe operacional da 3ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal de Osório, Alexandre Bergamaschi Boff, o veículo pegou de lado o policial, que teve um corte profundo na parte de trás da cabeça.

– Pelas marcas na pista, houve uma frenagem por 21 metros do carro que bateu no policial. O local tem cones indicando o posto e placas informando a redução de velocidade para 60 km/h – diz Boff.

Dalpiaz foi levado para o Hospital de Osório e transferido ao Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPS). Na noite de ontem, segundo a assessoria de imprensa do HPS, ele estava bem, em estado estável.

Registrado na 1ª Delegacia da Polícia Civil de Osório, o acidente resultou em autuação por lesão corporal culposa de trânsito. O condutor foi liberado após prestar depoimento. Segundo o delegado Antônio Carlos Ractz Júnior, em uma primeira análise, o Palio estaria dentro do limite de velocidade.

– Inicialmente, tratamos como fatalidade, uma desatenção do condutor. Ele fez o teste do bafômetro e não apontou a presença de álcool – afirma o delegado.