ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

ESTAGIÁRIO É SUSPEITO DE DESVIAR ARMAS DA DELEGACIA

DESVIO DE ARMAS. Estagiário de DP é indiciado - ZERO HORA 05/04/2012

Um estagiário de 19 anos foi indiciado pela 1ª DP de Alvorada por desviar dinheiro, objetos e armas, apreendidos em flagrantes.

Conforme o delegado Wagner Dalcin, o estagiário trabalhava na secretaria da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Alvorada. Ele deveria receber os procedimentos dos flagrantes com ou sem apreensão, registrar em um livro, encaminhar a ocorrência para a delegacia e fazer o depósito do dinheiro.

Em 11 casos, entre dezembro e janeiro, o rapaz não teria registrado os procedimentos, escondido as ocorrências e se apropriado de objetos como celulares e relógios, embolsado cerca de R$ 5 mil e ficado com dois revólveres calibre 38 e 22.

Em depoimento, o rapaz confessou ter se apropriado dos pertences e do dinheiro para pagar dívidas.

A prisão preventiva dele foi negada pela Justiça.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Reflita sobre a última frase desta notícia: "A prisão preventiva dele foi negada pela Justiça." É preciso mudar as leis e a atitude da justiça neste país