ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 14 de abril de 2012

BARREIRA POLICIAL - PM TOMBA EM TIROTEIO CONTRA ASSALTANTES

DOM FELICIANO: Tiroteio em barreira . Após troca de tiros com assaltantes de banco, policial morre no sul do Estado. Paulo Antônio Gomes Ribas foi baleado por bando que explodiu caixa eletrônico em Dom Feliciano - ZERO HORA ONLINE, 14/04/2012 | 07h54


Um soldado da Brigada Militar morreu na madrugada deste sábado em Dom Feliciano, no Sul do Estado. Paulo Roberto Gomes Ribas foi baleado em uma troca de tiros com bandidos que, pouco antes, explodiram o caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil do município.

O tiroteio aconteceu na localidade de Faxinal, no Interior do município. Outro policial identificado como Márcio Ribeiro Bertolino também foi baleado. Atendido no hospital de Encruzilha do Sul, ele não corre risco de morrer. Os bandidos fugiram.

Explosão na madrugada:

A ação dos bandidos ocorreu por volta de 3h15min, em uma agência do Banco do Brasil. A agência fica na Avenida Borges de Medeiros, no Centro de Dom Feliciano .

— Eram quatro ou cinco pessoas, muito bem armadas — contou o sargento Jair Ribeiro, da Brigada Militar da cidade.

Ainda de acordo com o sargento, um policial civil e um militar que estavam próximos ao local também trocaram tiros com os bandidos pouco depois da explosão.

Apartentemente, ele completou, a ação foi frustrada:

— Eles só explodiram um caixa e não conseguiram chegar ao dinheiro.

Ataque assustou moradores:

O ataque no meio da noite assustou os moradores da área central da cidade, que tem cerca de 14 mil habitantes. Júnior André Andrzejewski estava jogando video game com amigos quando ouviu a explosão.

— Primeiro achei que fosse uma briga de rua. Mas, depois, começaram muitos tiros — lembrou ele.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Mais um herói brigadiano tomba no cumprimento do dever contra a bandidagem que assola o RS. Meus pêsames à família e aos colegas. É um alerta aos que governam com descaso, benevolência política e tolerância judicial, apadrinhados por uma sociedade indolente que não valoriza seus policiais.