ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

PATRULHA PM É ATACADA A TIROS NO RIO

Homem é atingido por bala perdida durante troca de tiros entre PMs e ocupantes de motocicleta. Perseguição aconteceu na Avenida Dom Hélder Câmara, em Benfica


Antônio Werneck
O GLOBO
Atualizado: 31/08/12 - 6h34



Carro da PM foi atingido por tiros perto da comunidade do Arará Gabriel de Paiva / O Globo


RIO - Leandro Bezerra Cavalcante ficou ferido com um tiro de raspão no rosto depois de ser atingido por uma bala perdida durante uma troca de tiros na noite de quinta-feira envolvendo policiais militares do Grupamento de Policiamento Transportado em Ônibus Urbano (Gptou) da PM e dois ocupantes de uma motocicleta Honda Xr 300, na Avenida Dom Hélder Câmara, em Benfica. Leandro foi medicado no Hospital Souza Aguiar, no Centro, e liberado.

Os PMs disseram que por volta das 20h perceberam que a motocicleta não parou num sinal vermelho e iniciaram uma perseguição. Ainda de acordo com os policiais, na Avenida Dom Hélder Câmara, próximo a uma praça e num dos acessos à Favela do Arará, em Benfica, um dos homens passou a fazer disparos contra o carro ocupado pelos policiais, a patrulha 54 5319. Três balas atingiram o veículo dos PMs: no parabrisa, na porta do motorista e no motor. Os dois homens, segundo os policiais, conseguiram fugir entrando na favela.

O caso foi registrado na 21ª DP (Bonsucesso). Eles devem convocar Leandro para prestar depoimento nos próximos dias. Na hora do tiroteio era grande o movimento de pedestres e veículos na Avenida Dom Hélder.

Na madrugada do último dia 18, policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM foram acusados de matarem o adolescente Elizeu Santos Trigueiro da Silva, de 15 anos, durante uma operação de repressão ao tráfico na mesma Favela do Arará. Segundo a mãe de Elizeu, a dona de casa Áurea Cristina da Silva Santos, o filho entrava em casa quando foi alvejado pelos agentes do Bope.

A PM abriu inquérito para apurar o caso, mas negou a informação da mãe. Em nota distribuída na época, revelou que o Bope fazia uma operação na favela quando encontrou o adolescente baleado numa viela. Policiais da Divisão de Homicídios (DH) estão investigando o caso.

Em nota distribuída após o fim da operação, a PM informou que o Bope fora ao local em busca de chefes do tráfico. Durante a ação houve confronto e uma outra pessoa, supostamente traficante, foi morta. Os policiais apreenderam pistolas, munição para fuzis e pistolas e droga: 12 cheirinhos da loló, 16 sacolés de maconha hidropônica, 115 sacolés de haxixe, 191 sacolés de maconha, 56 sacolés de crack, 402 sacolés de cocaína e um caderno de anotações do tráfico.