ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

POLÍCIA CIDADÃ, GESTÃO E MELHORIA SALARIAL

SP: Polícia cidadã e gestão - CORREIO DO POVO, 18/11/2011

Para se obter sucesso no combate à criminalidade é necessário investimento em segurança pública, gestão eficiente do setor e efetiva prática de polícia comunitária e cidadã, com respeito aos direitos humanos. A receita foi dada ontem pelo comandante-geral da PM de São Paulo, coronel Álvaro Batista Camilo, na 1 Reunião Extraordinária do Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das PMs e Corpos de Bombeiros Militares (CNCG), na Capital.

Segundo o oficial, a eficácia também é obtida por infraestrutura operacional moderna das forças policiais, com equipamentos e tecnologias de ponta e melhoria salarial do efetivo. Citou a instalação de tablets nas viaturas, renovação da frota e adoção de sistema de radiocomunicação digital que impede a escuta pelos criminosos. O comandante destacou que, em 12 anos, os índices de criminalidade caíram 73% em São Paulo.

Segurança em debate na Capital

A 1 Reunião Extraordinária do Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares (CNCG) foi aberta ontem e segue até hoje no Ritter Hotel, em Porto Alegre. O encontro reúne oficiais de todos os estados para debater assuntos relacionados à segurança pública e trocar experiências. A realização do evento na Capital ocorre em homenagem aos 174 anos da Brigada Militar, celebrados hoje. O comandante geral da BM, coronel Sérgio Roberto de Abreu, destacou a integração entre as forças de segurança estaduais. "Podemos, assim, buscar atividades conjuntas e operacionais."

O secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Airton Michels, destacou a importância da troca de informações entre as corporações. "Cada estado tem experiências diferentes e boas. É a melhor forma de cooperação no combate à criminalidade. É bom para todos."