ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

CONFLITO GM E PM - CONFUSÃO E AMEAÇAS

DISCUSSÃO GRAVADA. À paisana, PM faz ameaças em blitz. Confusão envolveu sargento e guardas municipais em Novo Hamburgo - ÁLISSON COELHO | VALE DO SINOS/CASA ZERO HORA

Agentes da Guarda Municipal de Novo Hamburgo passaram por momentos de tensão na manhã de domingo, numa confusão gravada em vídeo por um deles. Conforme as imagens, sem farda e com uma pistola em punho, o sargento da Brigada Militar Valmir Adão da Silva, 50 anos, discutiu e ameaçou os agentes de trânsito, após eles terem abordado o filho do policial em uma barreira de rotina por volta das 5h50min.

Com problemas na documentação do veículo, o rapaz chamou o pai, o que deu início à confusão.

Nas imagens, repetindo que, diferentemente da Guarda Municipal, ele sim era policial, o sargento batia no peito com a arma e gritava com os agentes. Os guardas tentavam argumentar, mas Silva só foi contido quando a Brigada Militar foi chamada. As imagens estão sendo analisadas pelo comando do 25º Batalhão de Polícia Militar de São Leopoldo, do qual o sargento faz parte. O caso também deverá ser investigado pela Polícia Civil.

Policial está de licença desde o mês passado

Até a noite de ontem, Silva ainda não havia dado sua versão para o ocorrido e, procurado pelo comando da Brigada Militar e também por ZH na tarde e na noite de ontem, não atendeu às ligações. Ele está de licença desde o mês de outubro, de acordo com a BM.

– Ainda não conseguimos ouvi-lo, nem as nossas ligações estão sendo atendidas. É um fato isolado, que não condiz com a nossa corporação – afirma o comandante do 25º BPM, major José Nilo Corrêa Alves.

Na avaliação do secretário municipal de Segurança e Mobilidade Urbana de Novo Hamburgo, Danilo Oliveira da Silva, o comportamento do sargento é inaceitável, mas não deve abalar a parceria existe entre a Guarda Municipal e a Brigada Militar na cidade.

– Pelo relato dos agentes, ele estava descontrolado. Temos certeza de que a BM tomará as providências cabíveis e de que isso não abalará o trabalho conjunto que hoje realizamos – diz Oliveira.