ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 5 de novembro de 2011

OFICIAIS DA BRIGADA - COMANDO GERAL SE REÚNE COM ASOFBM

ASOFBM e Comando Geral reúnem-se em reunião de alinhamento - Portal da ASOFBM, 04/11/2011

Na manhã desta sexta-feira (4), o presidente da ASOFBM Ten Cel Riccardi, juntamente com o vice-presidente Ten Cel Frota, o Assessor Administrativo Ten Cel Celso e o Capitão Roger estiveram em reunião no Comando Geral da Brigada Militar.

Na ocasião, eles foram recebidos pelo Comandante Geral, o Coronel QOEM Sergio Roberto de Abreu, pelo Subcomandante Geral Coronel QOEM Altair de Freitas Cunha e pelo Chefe de Estado Maior Coronel QOEM Valmor Araújo de Mello.

A reunião foi positiva na medida em que ASOFBM e Comando Geral da BM estiveram alinhados e apontam uma caminhada conjunta em direção aos objetivos da categoria. O Comando Geral garantiu que o governo irá estabelecer um padrão no qual delegados e oficiais receberão rigorosamente o mesmo índice de reajuste e que não será aceita nenhuma disparidade entre as categorias.

A intenção do Governador Tarso Genro é de que o índice, que deverá ser informado ainda hoje à tarde, fique entre o que foi oferecido aos Procuradores do Estado (8,8%) e aos Sargentos, Subtenentes e Tenentes (10,5%). Tal reajuste será pago em duas parcelas: uma em janeiro e a outra em abril de 2012. Seja qual for a resolução do governador, esta será levada para a Assembleia Geral do dia 19 de novembro.

Ainda no mesmo encontro, ficou acertado que outras reuniões devem ocorrer com a participação do Comando Geral e da ASOFBM, a fim de fazer um enfrentamento ainda mais profundo a respeito de outros interesses da categoria.