ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

NOVO CONCURSO AUMENTARÁ EFETIVOS POLICIAIS E DE BOMBEIROS DA BM

EFETIVO MAIOR. Estado abrirá concurso para 2 mil PMs. Candidatos poderão escolher entre vagas no policiamento ostensivo ou nos bombeiros - PEDRO MOREIRA, ZERO HORA 02/11/2011

O combate à criminalidade no Rio Grande do Sul deve ganhar um reforço. O governo do Estado promete lançar, até o final deste mês, concurso para a contratação de 2 mil soldados para a Brigada Militar (BM). A expectativa é de que os novos PMs estejam nas ruas até o início de 2013. Também estão previstos editais para contratar 142 oficiais.

Serão 1,4 mil vagas para soldado de polícia ostensiva e 600 para soldado do Corpo de Bombeiros – ambos cargos de nível médio. Para oficiais, serão cem vagas para capitão – formação superior em ciências jurídicas – e 42 para capitão – oficial de saúde, com formação superior em Medicina, Odontologia, Veterinária, Farmácia ou Enfermagem. Os três concursos já têm os editais prontos e dependem apenas do parecer da Procuradoria-geral do Estado para a contratação da empresa que vai aplicar as provas.

O comandante-geral da BM, coronel Sérgio de Abreu, explica que uma das novidades do concurso para soldado será a chance de o candidato escolher, na hora da inscrição, entre a polícia ostensiva e o serviço de bombeiro. O coronel Sérgio estima que as provas das três seleções ocorram entre dezembro e fevereiro, com o curso de formação para soldados começando em março. Serão 10 meses de curso intensivo, com 1,6 mil horas de treinamento:

– Haverá um novo currículo, com novas metodologias, com grande destaque para as partes técnica e operacional. Os bombeiros, por exemplo, vão sair com elevado nível técnico de capacitação, com todas as novas dinâmicas de combate a incêndio.

O presidente da Associação Beneficente Antonio Mendes Filho (Abamf) – entidade que representa os servidores de nível médio da BM –, Leonel Lucas, comemorou o anúncio. Ele ressaltou a necessidade de os novos brigadianos saírem às ruas já com material de proteção individual garantido, como colete, arma e rádio.

– Estamos preocupados principalmente com nossos colegas que estão tirando serviço sozinhos no Interior, onde se passa 12 horas tirando serviço de dia e, à noite, a população fica desguarnecida – avalia Lucas.

Novas contratações não resolvem falta de efetivo

Coordenador-geral da Associação de Bombeiros do Estado do Rio Grande do Sul (Abergs), Ubirajara Pereira Ramos acredita que as novas contratações amenizarão a fala de efetivo:

– Mas não resolve. Temos um efetivo antigo, que está se aposentando. A defasagem chega a 42% no Corpo de Bombeiros .

A contratação é considerada o início de um projeto de recuperação do efetivo da corporação, que tem um déficit estimado em mais de 10 mil PMs. Hoje, contando com 22,6 mil servidores, a BM estima em 33 mil o número ideal para poder garantir um combate mais adequado à violência. Uma das metas é suprir as necessidades que a Copa de 2014 trará à segurança gaúcha.

Edital para temporários

O início da Operação Golfinho será em 17 de dezembro e, ao contrário do ano passado, deve-se seguir o cronograma de contratações. O edital para convocação de 600 civis temporários foi autorizado pelo governo e deve ser encaminhado à Casa Civil. De acordo com o major Luiz Eduardo Ribeiro Lopes, chefe da Divisão de Recrutamento, Seleção e Acompanhamento da BM, o edital deve ser publicado na semana que vem.

Além da alteração na idade limite para inscrição, que passou para 40 anos, outra flexibilização deve se tornar atrativo: tolerância às tatuagens. Alvo de polêmica no ano passado, quando temporários tatuados foram desclassificados, neste ano, o edital deve excluir apenas aqueles que tenham desenhos ofensivos à moral.

A ideia da Brigada Militar é iniciar os trabalhos com número superior ao do término da última operação.

– Os temporários começaram quase no final do último veraneio. O ideal seria que eles se somassem ao efetivo para não deixarmos guaritas desguarnecidas – destacou o tenente-coronel Rogério Alberche, comandante regional dos Bombeiros do Litoral Norte.

Segundo ele, dois terços das casas de salva-vidas funcionam apenas das 9h às 13h e das 15h às 19h, permanecendo vulneráveis no horário de almoço.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - De nada adianta aumentar os efetivos de policiais e bombeiros militares se continuarem pagando pouco. Após formados e não tendo como sobreviver só com o salários da BM, muitos voltarão para a iniciativa privada ou irão para o bico, se ausentando das ruas, se estressando, adoecendo ou permitindo o aliciamento pela bandidagem. É preciso qualificar policiais e bombeiros com salários dignos, condições de trabalho e clima organizacional propício e adequado à permanência nas ruas e nos postos de bombeiros, com capacidade e motivação para atender as demandas por segurança preventiva e de urgência.