ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

ENVOLVIMENTO COM JOGO DO BICHO


Delegado e mais três são detidos em operação em Londrina. Agentes públicos facilitavam a prática do jogo do bicho e lavagem de dinheiro, segundo o Gaeco. Prisões ocorreram em condomínios de luxo da cidade
- Bondenews, 03/02/2011

Pelo menos quatro pessoas, incluindo o delegado da Polícia Civil de Faxinal, João Batista Pinto, foram detidas na manhã desta quinta-feira (3) em Londrina e em cidades da região.

Foi decretada a prisão preventiva de 13 pessoas, busca domiciliar em 29 endereços, apreensão de 34 veículos, o bloqueio de 11 contas bancárias e o sequestro de quatro imóveis.

A Operação teve como foco a apuração de eventual corrupção de agentes públicos para facilitar a prática do jogo do bicho, bem como lavagem de dinheiro proveniente de crime praticado por organização criminosa.

Delegado e investigador são presos por corrupção
- Bondenews, com informações do MP-PR, 07/12/2010.

Numa operação conjunta do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e da Corregedoria da Polícia Civil do Estado foram presos na manhã desta terça-feira (7), em Jandaia do Sul, no Norte do Estado, o delegado de polícia da cidade, Gustavo Nogueira, e o investigador de polícia, Pedro Leite, acusados de envolvimento com o jogo do bicho.

Além deles, também foram presos um servidor da Prefeitura de Jandaia do Sul que prestava serviços na delegacia local, uma investigadora de polícia aposentada, um bicheiro e outras duas pessoas que atuavam numa banca de jogo.

De acordo com o promotor Cláudio Esteves, as investigações continuam e tentam esclarecer um esquema que existe no eixo Londrina-Maringá, e que conta com a cobertura de um grupo de funcionários públicos, que vem dando proteção ou se omitindo de tomar providências em relação ao jogo do bicho.

A "Operação Jogo Sujo" é resultado de cerca de três meses de investigações promovidas pelo Gaeco de Londrina e foi deflagrada por volta das 3 horas da madrugada, contando com a participação de 35 pessoas, entre procuradores de Justiça, promotores e policiais.

As prisões preventivas e as buscas e apreensões, sobretudo de documentos e veículos, foram deferidas pelo juiz da Comarca de Jandaia do Sul. Os policiais detidos serão agora encaminhados a Curitiba, enquanto os demais integrantes do grupo permanecerão presos em Apucarana.

Participaram da operação desta terça-feira representantes dos GAECOs de Londrina, de Maringá, de Foz do Iguaçu, de Cascavel e de Curitiba, além dos policiais integrantes da Corregedoria de Polícia Civil.