ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

ASSTBM E ABAMF REIVINDICAM SOLUÇÕES

ASSTBM JUNTAMENTE COM A ABAMF PARTICIPAM DE AUDIÊNCIA COM O GOVERNADOR TARSO GENRO - Portal ASSTBM, 05/02/2011

No dia 03 de fevereiro às 12 h as entidades de classe da BM (ASSTBM E ABAMF) foram recebidas no Palácio Piratini pelo governador Tarso Genro, o Chefe da Casa Civil Carlos Pestana, Secretario Geral de governo Estilac Xavier, Secretario do Conselho Superior Flavio Koutzii, Lider do governo na Assembléia Legislativa Dep. Miriam Marroni e o Chefe da Casa Militar Cel. Fonseca.

Na audiência vários assuntos foram tratados em favor da nossa categoria como a composição de uma equipe da duas entidade, junto ao governo e caixa econômica federal para viabilizar a concessão de cartas de créditos para aquisição, reforma e construção da casa própria aos servidores da BM com condições adequadas a nossa realidade salarial.

Também foi solicitado a formatação de um código de ética aprovado em lei que preserve os direitos dos servidores militares principalmente ao de defesa e ao contraditório e o fim do cerceamento da liberdade por questões administrativas.

Outro assunto tratado foi referente à matriz salarial (lei 12201) e os seus índices a serem aplicados no próximo mês de março.

Também a questão debatida foi referente às vagas existentes e não ocupadas nas carreiras de nível médio, bem como, sobre os cursos de formação e habilitação e a necessidade de adaptar melhores condições do atual presídio militar que na opinião das ASSTBM E ABAMF está em deterioração e sem nenhum apoio e direito aos militares que lá cumprem pena.

Por fim, a questão salarial dos servidores de nível médio foi o assunto mais debatido junto ao Governador e seus secretários ficando acertado ao final da audiência a formação de um grupo de trabalho com integrantes do governo, das entidades de classe ASSTBM e ABAMF, no sentido de viabilizar propostas de salários aos brigadianos, nesta questão o Governador afirmou que não haverá negociação em separado entre as categorias da BM como foi feito no governo passado.

Participou da audiência representando a ASSTBM o Vice presidente da Entidade Alceu Bossi o presidente da ABAMF Leonel Lucas, o Vice- presidente da ABAMF Solis Paim, o e o Secretario Geral da ABAMF Ricardo Agra.