ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

CONFLITO PM X PC - INVESTIGAÇÃO E APREENSÃO CRIAM IMPASSE


POLÊMICA NA SERRA. Investigação da BM cria impasse com Polícia Civil - GUILHERME A.Z. PULITA | CAXIAS DO SUL - ZERO HORA 26/02/2011

Um documento assinado por 16 delegados e encaminhado à Justiça ameaça sepultar o projeto da Secretaria da Segurança Pública (SSP) de transformar Caxias do Sul em modelo de integração das forças policiais. A guerra institucional foi deflagrada depois de PMs terem cumprido um mandado de busca e apreensão autorizado pelo Judiciário.

A ação teria causado prejuízo às investigações, segundo a Polícia Civil, e foi encarada como uma afronta.

– A ideia não é polemizar, mas estabelecer e delimitar as funções das instituições – afirmou o delegado regional interino, Joigler Paduano.

O mandado de busca que motivou o levante foi cumprido no dia seguinte à reunião entre o comandante-geral da BM, coronel Sérgio Roberto de Abreu, e o chefe de Polícia, delegado Ranolfo Vieira Junior. O encontro em que foi anunciado o plano de integração ocorreu no dia 1º. No dia seguinte, PMs do setor de inteligência receberam a informação de que parte das 18 armas e munições roubadas, no começo da manhã daquele dia, da Javali Caça e Pesca estaria na casa de um homem no bairro Arcobaleno. PMs relataram a descoberta ao Ministério Público, que solicitou o mandado à Justiça.

Com o documento em mãos, PMs foram à casa. O dono havia fugido, mas os servidores fizeram apreensões. Policiais civis mostraram insatisfação com a apuração paralela dos PMs, que não teria surtido efeito na investigação sobre o roubo à loja.

– A nossa atuação, em termos de segurança, prima pela legalidade – diz o comandante regional da BM, coronel Nicomedes Barros Vieira Junior