ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

SUSPEITO DE ASSALTO MORRE EM CONFRONTO COM A BM

ZERO HORA 08/11/2013 | 01h11

Tiros em Nova Petrópolis

Em confronto com BM, mais um suspeito de assaltar loja em Dois Irmãos é morto

Homem que estava junto foi preso sem ferimentos, de acordo com informações da corporação



Mais um dos homens apontados como autores do assalto à loja Taqi em Dois Irmãos foi morto em confronto com a Brigada Militar. Outro suspeito foi preso sem ferimentos, conforme a corporação. Os fatos ocorreram por volta das 22h30min desta quinta-feira, às margens da BR-116, em Nova Petrópolis.

Uma guarnição do Pelotão de Operações Especiais (POE) fazia buscas na saída de Nova Petrópolis quando avistou a dupla. De acordo com a BM, ao tentarem fazer a abordagem, os brigadianos foram recebidos com tiros de pistolas. Erenaldo Bairros Gomes Júnior foi morto pelos PMs e Emerson Luiz Leal Rodrigues, detido. Eles estariam saindo de um matagal, usado como refúgio.

Um grupo de assaltantes atacou a loja por volta das 9h desta quinta-feira. Os criminosos roubaram eletrônicos e uma quantia não contabilizada em dinheiro. Nenhum funcionário foi ferido.
Em troca de tiros com policias por volta das 19h, Jefferson da Silva foi morto. Mauricio da Silva Paiva foi ferido na perna e ficou sob custódia.