ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

terça-feira, 31 de maio de 2011

PMs A PROCURA DOS INFRATORES DE TRÂNSITO


A procura de PMs por infratores. Soldados começaram ontem a visitar residências para intimar motoristas proibidos de dirigir para que entreguem carteiras - CARLOS ETCHICHURY, ZERO HORA 31/05/2011

Policiais militares começaram a notificar os 7.336 motoristas com o direito de dirigir suspenso para que entreguem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em um prazo máximo de 48 horas. Ontem, Zero Hora acompanhou soldados da 6ª Companhia do 9º Batalhão de Polícia Militar em visitas a residências de infratores pelos bairros Bom Fim e Rio Branco, em Porto Alegre. Dos cinco procurados pelos PMs, dois haviam mudado de endereço, um estava ausente e dois informaram que outras pessoas dirigiam veículos cujos documentos estão em seus nomes.

Entre os visitados está uma aposentada de 83 anos, residente na Rua Garibaldi, no bairro Bom Fim. Assustada com a visita dos policiais, ela limitou-se a informar que não dirige mais e que seu filho seria o mau condutor. Mesmo assim, uma dupla de policiais a orientou a assinar uma notificação. Antes de firmar o papel, porém, ela se afastou para um telefonema. Ao retornar, anunciou:

– Meu filho me orientou a não assinar nada.

Em situações assim, soldados irão produzir relatórios que serão entregues ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Em outra residência, na Rua Vasco da Gama, um homem de 73 anos irritou-se com presença dos policiais. Segundo informou aos PMs, ele não estava ao volante do veículo sobre o qual recaem as multas.

– Nem dirijo mais. Fui fiador de uma pessoa, e o carro ficou no meu nome – explicou.

Ao todo, das oito residências visitadas ontem por soldados da 6ª Companhia do 9º BPM, apenas um motorista reconheceu ser o autor das infrações.

– Amanhã (hoje), a partir das 9h, vamos começar a tocar ficha na área Central, mas ainda não sei quantos endereços receberemos do Detran – informou o capitão Ederson Trajano, comandante do grupo Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (Rocam) do 9º BPM.

Para evitar que áreas fiquem desguarnecidas durante o trabalho administrativo, detalha Trajano, soldados farão as notificações apenas em domicílios restritos aos bairros onde atuam no policiamento. Tática semelhante será implementada em todo o Estado.

Policiais farão visitas em 376 municípios

Anunciada na semana passada, a parceria firmada entre o Detran e a Brigada Militar visa a notificar os 7.336 motoristas que permanecem irregularmente com suas carteiras de habilitação. Em dezembro, por meio de editais e de correspondências com Aviso de Recebimento (AR), o Detran havia notificado mais de 10 mil condutores com carteira suspensa.

Daqueles, apenas 2,5 mil entregaram a habilitação (1,8 mil já fizeram o curso de reciclagem, cumpriram a penalidade de suspensão, que varia de 30 dias a um ano, e readquiriram o direito à condução de veículos).

Os 7.336 que deixaram de entregar o documento, e, portanto, permanecem na ilegalidade, serão visitados pela polícia. Eles podem responder por crime de desobediência.

Os PMs atuarão em 376 municípios. Após receberem o aviso dos policiais, os motoristas terão 48 horas para entregar o documento em um Centro de Formação de Condutores (CFC).

Entenda o caso

- Em dezembro de 2010, o Detran publicou no Diário Oficial do Estado edital convocando 10,8 mil condutores punidos administrativamente com a suspensão do direito de dirigir a entregarem suas CNHs;

- O edital foi publicado após a tentativa de notificação por correspondência;

- A publicação fez com que cerca de 2,5 mil entregassem a carteira após essa etapa da ação, sendo que 1,8 mil voltaram às ruas após curso de reciclagem e cumprimento da penalidade de suspensão, que varia de 30 dias a um ano;

- De acordo com o Detran, 7.336 não entregaram e seguem na ilegalidade. Eles serão visitados pela Brigada Militar, que dará um prazo de 48 horas para que entreguem o documento, sob pena de responderem por desobediência.

COMO PROCEDER

- Se você é um dos motoristas que teve o direito de dirigir suspenso mas permanece com a carteira, basta procurar um CFC e entregar o documento. Os motoristas terão de cumprir a sanção administrativa e fazer um curso de reciclagem para readquirir o direito de dirigir;

- Entre sexta-feira e ontem, 75 condutores entregaram suas carteiras de habilitação.

COMO FAÇO PARA SABER SE DEVO ENTREGAR A CARTEIRA - Há duas formas: por meio do site do Detran (mais recomendado pelo departamento) ou por telefone. Confira:

SITE - Entre no www.detran.rs.gov.br, procure a coluna “Publicações Legais”, à esquerda da página, entre em “Editais de Notificação” e clique no link “Edital de notificação com relação de condutores suspensos”. Vai aparecer um link com endereço “2010”. Acesse a data e aparecerá “10/12/2010”. Entre ali e faça o download do arquivo e aparecerá a lista de nomes.

TELEFONE - Pelo 08005103311, das 8h às 20h. É importante ter em mãos dados como número da placa e Renavam do veículo. Caso o usuário não disponha destas informações, os atendentes farão perguntas como, por exemplo, nome completo, CPF, RG, endereço.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Está sobrando policiais militares da ativa nas ruas que sobra muitos para se dedicarem ao serviço cartorial de um órgão de trânsito. É, os agentes da ativa da Brigada Militar são "pau-pra-toda-obra", são carcereiros, são investigadores do Ministério Público, são auxiliares de gabinete de parlamentares, são...