ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

domingo, 18 de agosto de 2013

FORÇA NACIONAL CAPACITA PMS NO RS

CORREIO DO POVO 18/08/2013 11:29

Força Nacional faz capacitação de PMs no RS. Atividade em Montenegro busca padronizar procedimentos das polícias



Força Nacional faz capacitação de PMs no RS
Crédito: Wilson Cardoso / Brigada Militar / Divulgação CP


O Rio Grande do Sul sedia, até o fim deste mês, a 50 edição da Instrução de Nivelamento de Conhecimento (INC), ministrada pela Força Nacional de Segurança Pública, ligada ao Ministério da Justiça. A capacitação é realizada desde 2004 em todo o Brasil. O curso conta com a participação de 98 integrantes da Brigada Militar. Os policiais militares foram selecionados pelos comandos regionais da corporação. O treinamento, que começou há uma semana, é realizado na Escola de Formação e Especialização de Soldados (EsFES) da Brigada Militar, localizada em uma área de 25 hectares em Montenegro.

O comandante da EsFES, tenente-coronel Ronaldo Buss, ressalta que as edições anteriores da INC no país sempre tiveram a participação de integrantes da BM. Com a atual, observa, o Rio Grande do Sul terá sediado 12 edições, reunindo 1.544 policiais militares e bombeiros de vários estados. No total, a BM ficará com 682 brigadianos capacitados. Buss explica que um dos objetivos da INC é contar com efetivos preparados em cada unidade da federação e que estejam à disposição da Força Nacional como se fossem uma força reserva de emergência. 'Depois da instrução, eles estarão aptos a atuarem em qualquer ponto do país', diz, lembrando o fato de que a Força Nacional é comandada por um gaúcho, o tenente-coronel Alexandre Augusto Aragon, da BM.

Segundo Buss, a atividade busca padronizar procedimentos operacionais das forças de segurança estaduais. Atualmente, salienta, apesar de uma legislação em comum, os policiais atuam de modo diferenciado, muitas vezes devido a peculiaridades e características regionais. As atividades totalizam 150 horas-aula, incluindo disciplinas como controle de distúrbios civis, tática e técnica de patrulha e policiamento comunitário.

Tropa especial para a Copa de 2014

A Brigada Militar avalia a possibilidade de aproveitar, durante a Copa do Mundo de 2014, os 682 policiais militares capacitados em todas as edições da Instrução de Nivelamento de Conhecimento (INC). O subcomandante-geral da BM, coronel Silanus Mello, acredita que esses brigadianos atuariam como "uma tropa especial". Eles reforçariam o contingente que já possui treinamento em controle de distúrbios, como as três unidades denominadas de Batalhão de Operações Especiais: 1 BOE, de Porto Alegre; 2 BOE, de Santa Maria e 3 BOE, de Passo Fundo. O Pelotão de Operações Especiais (POE) de cada batalhão de policiamento ostensivo também será incluído no treinamento e ações na Copa.

A estimativa é de que mais de mil brigadianos, preparados para o controle da ordem pública, sejam mobilizados durante o Mundial de Futebol. Silanus Mello destaca que o planejamento estratégico em relação à distribuição do efetivo da BM na Copa dependerá, por exemplo, das cidades gaúchas que serão escolhidas para hospedarem as seleções, além dos locais de maior concentração de público.

Na quinta-feira passada, por exemplo, o 1º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPAT) esteve reunido com o comitê executivo da Copa. No encontro foram analisadas condições de segurança da região da Serra para recebimento de uma seleção de futebol em Gramado. O efetivo do 1º BPAT realiza inclusive um curso de policiamento turístico.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - A Força Nacional é prejudicial à segurança do povo gaúcho, já que fomenta desvios de efetivos das forças policiais do Estado