ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

AGENTE DA PF É ACUSADO DE EXTORSÃO EM SP

ZERO HORA ONLINE - 21/08/2013 | 09h43

Agente da PF é preso acusado de tentar extorquir R$ 2 milhões em São Paulo. O federal se dizia policial civil e agia junto com outros dois colegas


A Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo prendeu o agente federal Ricardo Lappo em flagrante sob a acusação de tentar extorquir R$ 2 milhões de um comerciante em São Paulo. Outros dois federais teriam participado do crime, mas não foram presos. O grupo usou uma picape L200, da Polícia Federal (PF).

De acordo com o delegado Mitiaki Yamamoto, da Corregedoria, Lappo e os dois colegas se diziam policiais civis e foram à empresa do comerciante segunda-feira, na Rua Augusta, no centro, e disseram que tinham um dossiê contra a vítima:

— Tem sido comum pessoas que se passam por policiais civis para achacar. Anteontem, prendemos um PM que se dizia do Denarc (Departamento de Investigações sobre Narcóticos).

Os corregedores orientaram a vítima a marcar um encontro nesta terça-feira, 20, na Rua Major Quedinho, no centro. Lappo apareceu com um colega. Quando apanhou o dinheiro, foi preso — o colega escapou na picape.

— Lappo foi filmado por uma câmera da empresa da vítima — disse o corregedor.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


AGÊNCIA ESTADO