ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

DOBRA O NÚMERO DE PMS DESVIADOS

TVCOM RS 06/08/2013 às 09:32

TVCOM 20 Horas - Informações sobre o aumento do número de PM's atuando fora da corporação - Bloco 1 - 05/08/2013

AUMENTOU O DESVIO DE 295 PARA 607

O número de PM's atuando fora da corporação dobrou nos últimos 2 anos. Confira o que o diretor-geral da secretaria de Segurança Pública do RS, Saulo Faganello, fala sobre o assunto. 

http://videos.clicrbs.com.br/rs/tvcom/video/20-horas/2013/08/tvcom-horas-informacoes-sobre-aumento-numero-pms-atuando-fora-corporacao-bloco-05-08-2013/33730/

<iframe width="487" height="365" scrolling="no" frameborder="0" src="http://videos.clicrbs.com.br/rs/tvcom/videonews/33730"> </iframe>


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Pois é, se aquele que é desviado pode ser promovido antes e passa a ganhar bem mais do que aquele que rala na tropa, nada mais motivador para o beneficiado e desmotivador para o discriminado que, resignadamente, cumpre a função precípua e razão de existência da Brigada Militar. O interesse pessoal e político se sobrepõe à supremacia do interesse público onde o bem-estar da população é questão de direito, de vida e de patrimônio. A propósito, nesta entrevista, o diretor-geral da SSP reconhece que a secretaria é fonte de desvio de policiais da atividade fim.