ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 22 de março de 2014

PM MORRE EM PERSEGUIÇÃO A BANDIDOS, SÉTIMO MORTO NO SERVIÇO EM 2014


imagem ilustrativa - polícia coragem e senso de dever

PM morre após ser baleado em perseguição em Bangu. Bandidos teriam seguido para a Favela Curral das Éguas

LEONARDO BARROS
O GLOVO
Atualizado:22/03/14 - 15h09


RIO - Um policial militar do 14º BPM (Bangu) morreu em serviço ao ser baleado durante uma perseguição em Magalhães Bastos, na Zona Oeste, na madrugada deste sábado. O sargento Maurício Pedro da Silva, de 44 anos transitava próximo à Viação Bangu onde desconfiou de dois suspeitos numa moto e iniciou uma perseguição pela Estrada General Canrobert da Costa.

Segundo informações do batalhão, ele estava dentro de uma viatura com uma equipe do Grupamento de Ações Táticas (GAT) quando foi alvejado, próximo a Rua Pinto da Fonseca, acesso à Favela Curral das Éguas. O PM foi atingido no tórax, e ainda chegou a ser levado para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Os dois suspeitos conseguiram fugir. Após os disparos, policiais realizaram buscas na região para tentar capturar os criminosos. Porém, até o final da madrugada, ninguém tinha sido preso. O caso foi registrado na 33ª DP (Realengo).

O sepultamento será realizado amanhã, às 10h:30m, no Jardim da Saudade em Sulacape.

Este foi o sétimo policial militar morto em serviço este ano, quatro foram mortos em área de UPP.