ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 7 de março de 2014

AUTUADO POR DESACATAR POLICIAIS PELA INTERNET

ZERO HORA 07 de março de 2014 | N° 17725

A NOTÍCIA

FACEBOOK DA DISCÓRDIA. Detido após postar na rede social



Uma autuação por desacato contra policiais militares de Joinville, que ocorreu na quarta-feira e ganhou divulgação ontem na página do Facebook do 8º Batalhão da PM, repercutiu nas redes sociais e dividiu opiniões. Isso porque o desacato, na avaliação da PM, ficou caracterizado justamente por uma manifestação publicada na rede social.

Um jovem de 23 anos escreveu mensagens com xingamentos contra a corporação em seu perfil pessoal após ter sido autuado por dirigir um carro rebaixado.

Conforme a PM, ele também participava de um racha. No Facebook, a reportagem publicada sobre o caso, divulgado pelo jornal A Notícia, de Joinville, repercutiu. Alguns internautas apoiaram a atitude da polícia, mas outra boa parte considerou exagerada a reação policial.

– Era só o que faltava. Cadê os nossos direitos de expressão? O Brasil está cada vez pior. Se fosse alguém lá do Senado, iam fingir que não viram. Começo a ter vergonha de ser brasileiro – escreveu um leitor.

– Uma coisa é ter livre arbítrio, outra é achar que pode xingar os outros e passar em branco – opinou outro.

O subcomandante do 8º BPM, major Jofrey Santos da Silva, defendeu a ação da PM e disse que o “desacato ficou comprovado”.

– O crime ocorre da mesma forma como se tivesse sido presencialmente. Foi assinado um termo circunstanciado, e o cidadão será intimado pela Justiça a dar satisfações – explicou.

Após a autuação, o jovem apagou as mensagens que havia escrito, provavelmente para evitar algum tipo de represália. A reportagem teve acesso às publicações e pôde comprovar o uso de palavras agressivas contra a Polícia Militar. O jornal ligou para a família do rapaz quatro vezes ontem. Em duas delas, uma mulher atendeu e disse que ele não estava. Mais tarde, o telefone apenas tocou, e a ligação caiu.



COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - A INTERNET É PÚBLICA E MONITORADA - Amigos deste seleto Grupo de bravos debatedores das questões nacionais sobre ordem, justiça e liberdade, alerto para o respeito às leis, aos limites do direito e aos limites da liberdade de expressão. No Facebook e nos Blogs, todas as nossas manifestações são monitoradas e públicas, portanto procure não fazer incitação ou apologia ao crime, colocar postagens preconceituosas e desrespeitar a dignidade, a honra e a reputação das pessoas, empresas, organizações e instituições. Toda manifestação tem assinatura e o compartilhamento é o aval.