ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

PM ERA A MOTORISTA DO CARRO DO MP ROUBADO EM PORTO ALEGRE

ZERO HORA 17 de fevereiro de 2014 | N° 17707

TROCA DE TIROS

Assaltante rende PM e rouba carro do MP


Um carro do Ministério Público do Estado foi roubado na tarde de sábado na zona norte de Porto Alegre.

O Vectra, guiado por uma policial militar, faria o transporte do promotor de Justiça José Seabra Mendes Júnior ao Beira-Rio. Ele acompanharia o funcionamento dos alarmes de emergência e do placar eletrônico no jogo entre Inter e Caxias, evento que marcou a reabertura do estádio.

A PM, sem farda, aguardava o promotor dentro do veículo em um cruzamento próximo ao shopping Bourbon Country quando foi surpreendida por um homem armado. Os dois brigaram e houve troca de tiros. O criminoso conseguiu desarmar a policial e fugiu com o Vectra.

– Consideramos que a PM agiu bem para o momento – disse o tenente-coronel José Luís Ribeiro Paz, que responde pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC).

O veículo foi encontrado na mesma tarde em frente ao Hospital da PUCRS, na Avenida Ipiranga.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Estará correto o fato de uma PM sem farda estar trabalhando de motorista do Ministério Público, sendo desviada da finalidade ostensiva, para guiar um veículo de um órgão cuja função é precípua é executar a denúncia de toda e qualquer ilicitude e imoralidade, fazer o controle externo das polícias e defender a aplicação coativas das leis? Está na hora dos poderes passarem a respeitar a lei, seguir os princípios básicos da administração pública, se comprometer com a segurança da população.