ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

AGENTES DA PF PROTESTAM POR REAJUSTE DE SALÁRIOS

G1 RS - 07/02/2014 19h14

Agentes da Polícia Federal protestam por reajuste de salários no RS. Categoria 'pendurou algemas na Superintendência e delegacias do interior. Paralisações estão marcadas para os dias 11, 25 e 26 de fevereiro.

Do G1 RS



Protesto foi realizado em Porto Alegre e nas 13 delegacias do interior (Foto: Sinpef-RS/Divulgação)

Nesta sexta-feira (7), policiais federais lotados no Rio Grande do Sul “penduraram suas algemas´" em sinal de protesto. A categoria reivindica aumento de salário e reestruturação dos planos de carreira. Manifestações semelhantes foram realizadas em outros estados do país.

Segundo o Sindicato dos Policiais Federal do Rio Grande do Sul (Sinpef-RS), a manifestação ocorreu na Superintendência Regional, em Porto Alegre, e nas 13 delegacias do interior.

Os servidores reclamam que agentes, escrivães e papiloscopistas estão há sete anos com salários congelados, com perdas inflacionárias que já acumulam uma deterioração superior a 40%. Por causa disso, 230 agentes federais desistiram da profissão no ano passado, diz o sindicato.

Ainda conforme o Sinpef-RS, a categoria vai cruzar os braços na próxima terça-feira (11). Paralisações também estão marcadas para os dias 25 e 26. As atividades fazem parte de um calendário nacional de mobilização, aprovado pelo sindicato gaúcho em assembleia na última quarta-feira (5). Por enquanto, não há previsão de greve, diz o sindicato.



Agentes da Polícia Federal fazem protestos em vários estados. Categoria reivindica aumento de salário e plano de carreira. Escrivães, papiloscopistas e policiais participam da mobilização.

Do G1, em São Paulo


Agentes da Polícia Federal participaram de protestos, nesta sexta-feira (7), em várias regiões do país. Durante a ação, escrivães, papiloscopistas e policiais "penduraram algemas" e distribuíram panfletos. A categoria reivindica aumento de salário e reestruturação dos planos de carreira.

Procurada pelo G1, a assessoria da Polícia Federal afirmou que a corporação não irá se pronunciar sobre o assunto.

Acre

Em Rio Branco, a manifestação pacífica reuniu servidores da Polícia Federal (PF), Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF), fiscais agropecuários e auditores fiscais do trabalho. De acordo com o Sindicato da Polícia Federal no Acre, os servidores de todas essas instituições reivindicam a regulamentação da indenização de fronteira, que seria um bônus para coibir os crimes transfronteiriços.



Bahia

Em Salvador, agentes protestaram em frente ao prédio da Superintendência Regional. Os servidores reclamam da falta de apoio ao trabalho policiail e pedem a realização de mais concursos públicaos, entre outras reivindicações. (Veja vídeo ao lado)

Ceará

Em Fortaleza, os policiais paralisaram as atividades por três horas durante a manhã desta sexta-feira. Segundo o Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Ceará (Sinpof-CE), os agentes, escrivães e papiloscopistas estão com os salários congelados há sete anos.

Espírito Santo

Em Vila Velha, na Grande Vitória, algemas foram penduradas em um cabideiro em frente à sede da Superintendência Regional. Durante o ato, não houve paralisação de serviços.

Policiais federais se acorrentaram em Goiânia
(Foto: Fernanda Borges/G1)

Goiás

Em Goiânia, um grupo formado por policiais, escrivães e papiloscopistas se acorrentou em frente à sede da Polícia Federal. A manifestação ocorreu simultaneamente na sede da PF em Jataí, no sudoeste do estado.

Mato Grosso

Em Cuiabá, os agentes também penduraram algemas e colocaram faixas, sendo que uma delas tinha o lema da mobilização: 'Algemas vazias = corruptos soltos'.

Mato Grosso do Sul

Em Campo Grande, cerca de 80 policiais federais participaram da mobilização nacional em prol de melhorias salariais e reestruturação da carreira. Os policiais colocaram as algemas, faixas e cartazes em estrutura utilizada para pendurar cabides de roupas.

Minas Gerais

Em Belo Horizonte, policiais federais fizeram um ato simbólico em que penduraram algemasem um cabideiro em frente à sede da Superintendência Regional. A categoria, que está em estado de greve há dois dias, cobra reajuste salarial para agentes, escrivães e papiloscopistas, e é contra a evasão de agentes. O estado de greve consiste em suspender parcialmente os serviços realizados pela corporação nos dias em há mobilização.

Em Varginha, policiais federais fizeram uma paralisação e um 'algemaço' para pedir mais reconhecimento e valorização do trabalho. Os agentes penduraram os coturnos e as algemas na porta da sede da Polícia Federal na cidade, onde trabalham 18 policiais.

Paraná

Em Foz do Iguaçu, os agentes promoveram um ‘algemaço’ e reclamam da falta de incentivo à carreira. Segundo os servidores, o salário estaria com uma defasagem de 40% no acumulado dos últimos sete anos.

Categoria fez algemaço no aeroporto do Recife
(Foto: Moema França/G1)

Pernambuco

No Recife, cerca de 40 agentes da Polícia Federal participaram do protesto, realizado no aeroporto. Eles circularam pelo local, distribuíram panfletos e penduraram algemas em um ato simbólico para reivindicar reajuste salarial e reconhecimento para a categoria.

Rio Grande do Norte

Em Natal, os policiais paralisaram as atividades por três horas. Em assembleia realizada nesta semana, a categoria decidiu formalizar o estado de greve. Delegados e peritos não participaram do ato.

Rio Grande do Sul

No estado, segundo o sindicato, a manifestação ocorreu na Superintendência Regional, em Porto Alegre, e nas 13 delegacias do interior. Os servidores reclamam de salários congelados e falta de plano de carreira.

Roraima

Em Boa Vista, agentes da Polícia Federal protestaram em frente à sede do órgão. Os manifestantes afirmaram que, enquanto o governo não atender as cobranças, outras manifestações serão realizadas.