ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

ATUAÇÃO DA BM NA GREVE DOS RODOVIÁRIOS

ZERO HORA 06 de fevereiro de 2014 | N° 17696


DO LEITOR | CONEXÃO ZH


Em artigo, presidente da Associação dos Oficiais da Brigada Militar defende atuação dos policiais durante a greve para garantir frota mínima de ônibus nas ruas e reprimir atos de vandalismo. Qual a sua opinião?



Há vários dias, a greve foi considerada ilegal. Já caberia há muito tempo a intervenção da Brigada Militar. Mesmo assim, o Judiciário e o Executivo tentaram por diversas vezes, com muito bom senso, com negociação, prover um serviço básico à população enquanto se negociam as exigências da categoria. Os acordos foram simplesmente descumpridos. A Brigada tem que intervir já!

Felipe Santos

Na minha opinião é lamentável chegarmos ao ponto de precisarmos de intervenção policial em uma greve. É direito dos rodoviários se mobilizarem e lutarem por seus direitos e melhores condições de trabalho!

Cristian Zanetti

O problema é entre empresários e funcionários, e deve ser mediado pela prefeitura, que é a responsável pelo transporte público na cidade. O que a Brigada tem a ver com isso?

Lucas Trindade

Não. A Brigada não deve interferir, e isso poderia acarretar problemas mais sérios, pois teria policiais despreparados, gerando confrontos entre manifestantes e PMs. O prefeito é que não sabe conduzir a situação!

Silvana Luz

Respeito o direito dos trabalhadores, mas, quando uma categoria afeta milhares de pessoas, o Estado precisa garantir o direito de ir e vir. Portanto, concordo que a Brigada Militar deveria garantir a segurança do transporte público.

Glademir Bastians

Gostaria de saber onde estão o prefeito e o governador. Nenhuma atitude foi tomada ainda? Até quando, nós, trabalhadores, teremos que arcar com a incompetência deles.

Gisele Santanna

Acho importante a Brigada Militar atuar junto à comunidade, principalmente nesses momentos de transtorno.

Simone Maria Oliveira

É claro que a BM tem que interferir para que aqueles que querem trabalhar assim o façam. É uma vergonha o governo do Estado compor com a minoria desordeira.

José Luis Salcedo dos Reis

A Brigada Militar deveria restabelecer a ordem. Garantir direito à greve, à livre manifestação, mas sobretudo garantir à população um mínimo necessário e àqueles que querem trabalhar, o direito de fazê-lo.

Luiz Carlos Corrêa da Silva

A BM tem que entrar em ação já! O direito de greve garantido pela Constituição exige que ao menos 30% dos serviços essenciais sejam mantidos. Como a greve é geral, ela é ilegal! Se é ilegal, a BM tem que ser acionada!

Mauricio Cardoso

Infelizmente, a situação está insuportável e completamente fora de controle. Acredito que somente com o auxílio da Brigada Militar seja possível algum tipo de negociação, uma vez que os rodoviários estão agindo de forma ilegal e com intolerância.

Janaína Alves

Afinal quando o governador e o prefeito vão tomar as providências para essa greve acabar? As eleições estão aí. Não esqueceremos.

Mariana Silva

Temos, na cidade de Porto Alegre, uma queda de braço entre PT e PDT. Aproveitando a brecha, chegam o PSTU e o PSOL como grandes populistas e líderes sindicalistas.

Sérgio Oliveira

Não há dúvida de que a Brigada Militar está sendo impedida de agir por questões de interesse político do atual governador em detrimento do prefeito. Mas, nessa briga de bugios, quem está pagando a conta, como sempre, é a população!

Ricardo Silva

A questão é simples: se existe lei, ela deve ser cumprida. O trabalhador rodoviário tem direito a greve. Mas os outros trabalhadores também tem direito de ir e vir. Tanto que o transporte público é uma concessão do governo.

Patrícia Oliveira

Diante de uma greve declarada ilegal como esta, uma alternativa seria a demissão em massa dos grevistas intransigentes, como fez o presidente Reagan durante a greve dos controladores de tráfego aéreo nos EUA, em 1981.

Luiz Oliveira

Não deve! A Brigada é muito violenta e a situação não acabaria bem. A questão é que os rodoviários estão sendo mal pagos, então é justíssimo que lutem pelos seus direitos.

Gabrieli Kilpp da Silva

Sou a favor de a Brigada Militar garantir a saída mínima da frota de ônibus. Já tá virando palhaçada essa greve dos rodoviários.

Lucas Fagundes

De maneira alguma, a função da Brigada é garantir a segurança da população. A função da prefeitura é a de garantir um serviço público essencial, através de gestão eficiente, de planejamento bem feito, processo licitatório legítimo. São cidadãos de bem, trabalhadores reivindicando seus direitos!

Renato Silveira