ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

MORRE PM BALEADO COVARDEMENTE EM ASSALTO


ATO COVARDE. Morre PM baleado em assalto a padaria. Mesmo rendido por criminosos, sargento aposentado levou tiro na cabeça - ZERO HORA 25/01/2012

Quase três anos depois de ter saído da linha de frente da Brigada Militar, o sargento aposentado Carlos Vinicius Silvestre, 47 anos, não resistiu a um ato covarde de criminosos. O PM morreu na tarde de ontem em Porto Alegre. Ele havia sido baleado na cabeça na tarde de domingo no bairro Restinga, na Zona Sul, enquanto comprava pão com a mulher.

Silvestre atuou durante 10 anos no 21º Batalhão de Polícia Militar (BPM), responsável pelo policiamento na região. O comandante do 21º BPM, tenente-coronel Clóvis Reis da Silva Junior, que trabalhou com o PM aposentado, lembra da atuação forte do então sargento.

– Era muito linha de frente, um policial dedicado, técnico, que repassava muito conhecimento para os soldados mais jovens – elogiou o comandante.

O PM ingressou na Brigada Militar em fevereiro de 1982 e estava aposentado desde abril de 2009. O delegado Luciano Coelho, titular da 16ª Delegacia da Polícia Civil (bairro Restinga), ainda busca por testemunhas que possam ter presenciado a ação criminosa na qual Silvestre foi baleado.

PM aposentado teria sido reconhecido por assaltante

O que a investigação já apurou é que dois homens estavam assaltando o estabelecimento da Rua Álvaro Difini, na Restinga, quando Carlos e a mulher entraram para comprar pão. Sem notar que se desenrolava um assalto, o casal foi direto ao balcão da padaria. Apenas instantes depois os dois notaram que o dono do local havia sido feito refém.

O ataque aconteceu por volta das 16h30min. O PM da reserva teria sido reconhecido por um dos assaltantes e obrigado, com a mulher, a deitar-se no chão. Em frente à mulher, ele foi vítima de um ato de crueldade: o criminoso disparou à queima-roupa contra a cabeça do policial. Na fuga, o bandido levou a arma de Silvestre. Socorrido, o policial foi encaminhado para o pronto-atendimento Moinhos de Vento, da Restinga. Em estado grave, acabou transferido para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde acabou morrendo.

Os nomes de quatro suspeitos estão sendo investigados por agentes da 16ª DP, mas como as câmeras de segurança do local não estavam funcionando, o delegado Luciano conta com a colaboração de pessoas que testemunharam o roubo ou que tenham presenciado a fuga para fazer o reconhecimento dos supostos criminosos.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA -Estamos vivendo um estado de desordem pública generalizada onde policiais e cidadão são massacrados por bandidos abrigados por parlamentares benevolentes e uma justiça tolerante e alternativa. Os bandidos recebem a proteção da lei e da justiça por culpa dos políticos que colocamos no parlamento, dos magistrados que aceitam uma justiça fraca e inoperante, e da sociedadce organizada que é conivente com o caos.